no

Gasolina com melhor rendimento chega a Ponta Grossa nesta quarta

Novo padrão do combustível promete mais qualidade e maior eficiência energética

Foto: Arquivo DC

Por Millena Sartori

Desde a última segunda-feira (3) toda a gasolina produzida no país e importada deverá atender a novos padrões para a destilação, a octanagem e a massa específica do combustível – e, segundo especialistas, deve aumentar o desempenho dos veículos. De acordo com Hélio Sacchi, dono de dez postos de gasolina locais, a “nova” gasolina já deve começar a chegar em Ponta Grossa a partir desta quarta-feira (5).

“Começa a chegar nesta quarta porque o estoque da antiga já terminou em praticamente todos os postos. É uma gasolina muito melhor”, afirma Sacchi que, questionado sobre possíveis aumentos de preço, afirma que não foi anunciada nenhuma mudança justificada pelas alterações.

As vendas iniciaram nesta semana em todo o país. As distribuidoras terão 60 dias para se adequarem e os revendedores, 90 dias. Até lá, será permitido o escoamento de possíveis produtos comercializados ainda sem atender integralmente às novas características, com a justificativa de que esse prazo é para permitir a venda do combustível que foi adquirido antes das novas especificações se tornarem obrigatórias.

Novo padrão

O novo padrão está disposto na Resolução nº 807/2020 da Agência Nacional do Petróleo (ANP). O texto estabelece novos parâmetros para a massa específica, a destilação e a octanagem da gasolina automotiva vendida no país. “Esses três parâmetros, juntos, conferem à gasolina uma característica que vai fazer com que o veículo tenha melhor dirigibilidade, funcione de forma mais adequada e tenha uma redução no consumo de combustível”, explica a especialista em regulação da ANP, Ednéia Caliman.

“A densidade está diretamente relacionada com a quantidade de energia que é gerada no momento da queima do combustível. Então, uma gasolina com maior massa específica vai gerar maior rendimento no carro. O carro vai passar a consumir menos combustível por quilômetro rodado”, detalha Ednéia, completando que a octanagem “é uma medida da resistência do combustível à detonação. Quanto mais essa gasolina consegue resistir à denotação, mais ela permite um melhor funcionamento do motor”.

As mudanças também buscam a redução de emissões de gases, e, segundo a especialista, podem contribuir para uma diminuição de fraudes diante da qualidade melhor do produto. “Por ser melhor, pode inibir fraudes. Se por um lado o usuário pode consumir menos, por outro a redução de fraudes no mercado será muito boa para aquele que trabalha honestamente, não sonega e não vende produto ruim”, avalia.

Preço não deve sofrer alterações devido às mudanças

Segundo o empresário Hélio Sacchi, a mudança nos padrões da gasolina não devem aumentar o preço do litro para o consumidor. “O preço a princípio se mantém o mesmo; continua oscilando normalmente apenas de acordo com as variações da Petrobras”, explica o dono de dez postos de combustíveis.

De acordo com o levantamento semanal da ANP, na última semana pesquisada (encerrada no último domingo, 1º de agosto), o preço médio do litro da gasolina custava R$ 3,918 em Ponta Grossa. A pesquisa é baseada em quinze postos da cidade e aponta um valor 3,76% maior do que o registrado na semana anterior (R$ 3,776 de 19/7 a 25/7) e 17,4% superior à média registrada dez semanas antes (de 24/5 a 30/5).

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Athletico é o favorito na opinião de especialistas

Rangel diz no rádio que Ponta Grossa registrou duas mortes por covid na terça. Saúde nega