Cidades

Governo mantém monitoramento do vírus H1N1

Vacinação é o único método para não contrair o vírus (Foto: José Aldinan)

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa confirmou a segunda morte por H1N1 na cidade. De acordo com informações da assessoria de imprensa, uma mulher de 72 anos, que não havia se vacinado e era diabética, faleceu por conta da gripe H1N1. Na quarta-feira (10), a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) já tinha divulgado a primeira morte por gripe de um homem, de 47 anos, que também não tinha se vacinado e era asmático. Os dois pacientes estavam realizando o tratamento com o tamiflu.

O governo municipal e estadual mantém o monitoramento de pacientes que já tiveram H1N1 esse ano. De acordo com a assessoria, 26 pessoas ficaram internadas e 13 não precisaram de internamento. Os órgãos de saúde continuam a monitoria para saber quais locais e cidades que o vírus está circulando.

O chefe da 3ª Regional de Saúde de Ponta Grossa, Robson Xavier, afirma que existe uma preocupação com essas duas mortes na cidade e por isso a importância da vacinação. "Destacamos todos os anos como é essencial se vacinar, principalmente para os públicos de risco. Agora vamos continuar o monitoramento nos municípios e esperamos que não haja mais mortes por conta da gripe", esclarece.

A Sesa alerta a população sobre a importância de redobrar os cuidados para evitar o contágio, o que implica na constante e correta higienização das mãos, proteger a propagação do espirro com uso da dobra do braço, andar com lenço e cuidar com a contaminação em relação a maçanetas, corrimões e teclado de computador. O frio é propício para que a doença se espalhe, por isso é também importante manter os ambientes arejados.

Vacinação é o único método para não contrair o vírus (foto: José Aldinan)