Cidades

Grupos protetores de animais buscam mais apoiadores

Ana Paula: “Qualquer um pode ser voluntário” (Foto: José Aldinan)

A ONG defensora de animais SOS Bichos de Rua realiza neste sábado (12), das 9 às 21 horas, uma blitz beneficente. Equipes de voluntários estarão na esquina da rua Augusto Ribas com avenida Vicente Machado, onde farão a arrecadação de doações para manter as atividades do grupo. O evento se soma a outros que os voluntários vêm realizando para arrecadar fundos e garantir a manutenção de suas atividades.

Eventos como esse e bazares, além da arrecadação a partir do cadastro de notas fiscais do programa Nota Paraná são a principal fonte de recursos das associações que se dedicam ao cuidado de animais. A SOS Bichos é uma das principais ONGs, mas todas atuam no limite, já que realizam serviços por meio da colaboração de voluntários.

Ana Paula Miléo é advogada, mas na SOS Bichos ela é apenas mais uma das pessoas interessadas em cuidar dos animais. Esse desejo veio antes da participação na ONG, e ela espera que outras pessoas percebam que para cuidar dos animais não é preciso estar vinculado a associação. Cada um pode fazer sua parte e, se quiser, somar essa atitude a um grupo.

“A gente tem limite de recursos e de voluntários, que não passam de 15 em atividade constante. Qualquer um pode ser um voluntário, ajudando os animais por conta própria. Quem encontra um filhote que precisa de um lar, pode ficar temporariamente com ele, postar foto nas redes sociais e procurar um novo dono. Não é preciso uma ONG para isso”, diz. Ela convida a população a ajudar na preservação da vida animal e na fiscalização sobre o problema dos maus tratos.

 

Maus tratos crescem 43,5% em PG

As estatísticas da Guarda Municipal de Ponta Grossa apontam que houve um aumento considerável no número de ocorrências relacionadas a maus tratos contra animais. Foram 323 casos no ano passado, 98 a mais que em 2017, quando esse tipo de situação resultou em 225 atendimentos dos agentes na cidade. Trata-se do segundo crime mais comum verificado pela GM em Ponta Grossa, atrás apenas da perturbação de sossego. A Guarda Municipal orienta à população que presenciar casos de agressão contra o animais que as denúncias podem ser feitas através do telefone 153.

 

Conheça três das ONGs de protetores

SOS Bichos de Rua

A ONG foi fundada em 2011. O foco é controle de natalidade dos animais de rua. As pessoas ligam, o grupo faz o resgate e encaminha a clínicas parceiras. Um convênio permite que o custo desse atendimento seja menor. Depois, esses animais precisam de uma nova casa. O lar do SOS Bichos já possui mais de 200 animais e um custo considerável para manutenção. Bazares ajudam a manter as atividades. São cerca de 15 voluntários constantes e outros eventuais. Quem encontra animais feridos, vítimas de atropelamento ou maus tratos podem entrar em contato pelo telefone (42) 99907-3017.

 

Grupo Fauna

A médica Karina Medaglia atua, nas horas vagas, dando atenção aos animais. Ela faz parte do Grupo Fauna. ONG mais antiga da cidade, está em atuação há 20 anos. A maior dificuldade é a variação da atenção aos animais dada por cada gestão municipal, e a demora na renovação de convênios e projetos. “Em três meses, a procriação dos animais aumenta muito, principalmente nos bairros”, diz. A ONG atua na triagem de animais no encaminhamento para castração. Em casos de sofrimento animal, o grupo ajuda ou indica quem possa ajudar. Também dá palestras e orientações sobre castração. O contato é o e-mail [email protected]

 

APA-PG

A Associação Protetora de Animais de Ponta Grossa foi criada em 2015 e se propõe a auxiliar na adoção de animais em situação de rua. A página no Facebook Apa PG traz postagens frequentes com animais que precisam de um novo lar, além de anunciar eventos com esse propósito. Está previsto para este sábado (12), das 9 às 17 horas, uma feira de adoção a ser realizada na avenida Visconde de Taunay, 1575, em parceria com a AgroMathias. O contato pode ser feito através da página no Facebook, através de mensagem no privado.