Cidades

Hemocentro de Ponta Grossa trabalha no limite

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, denominado Covid-19, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná, em Ponta Grossa, está com 20% a menos no estoque, devido ao menor número de doadores em decorrência da pandemia. A direção do órgão informa que necessita principalmente de sangues tipo O positivo e O negativo, que são os universais.

Devido a pandemia, mudou a rotina diária para a coleta de sangue. Nesse momento pelo qual é preciso evitar aglomerações, o órgão adotou o atendimento agendado dos doadores. De acordo com a diretora do Hemocentro, Nelsi de Oliveira Zakszewski, antes do coronavírus, o banco de sangue atendia uma média de 35 a 50 doadores por dia, mas agora são agendados no máximo oito pessoas a cada hora para evitar o aglomeramento – quatro a cada meia hora.

“Antes da pandemia, a média mensal de doadores chegava a mais ou menos 1200 pessoas no mês. Agora já deu para notar uma certa diminuição e acredito que não deve passar de 700 doadores no final do mês”, disse a diretora do Hemocentro.

Atendimento

O horário de atendimento no Hemocentro de Ponta Grossa começa pela manhã, a partir da 8h até as 11h, e no período da tarde das 13 até à 15h30. “Outro procedimento adotado fica por conta dos agendamentos, que devem ser feitos por telefone – (42) 3223-1616”, explicou a diretora. Podem doar menores de idade, a partir de 16 anos, desde que acompanhados por um responsável, até idosos de 69 anos.

“É um cenário preocupante. Por essa razão tomamos todas as precauções e medidas editadas pelo Ministério da Saúde. Os funcionários todos bem higienizados e usando máscaras para toda segurança dos doadores. Fazemos toda a triagem necessária também. Nesse momento, pedimos também aos doadores que venham sozinhos, sem crianças para evitar muitas pessoas juntas”, completou Nelsi.(Foto: Fabio Matavelli DC)