Região

Hospital Evangélico é arrematado por R$ 259 milhões

Consórcio formado por grupo educacional de Brasília e empresa de saúde de Belo Horizonte-MG foi o vencedor do leilão judicial

Sob intervenção da Justiça do Trabalho desde dezembro de 2014, o Hospital Universitário Evangélico de Curitiba e a Faculdade Evangélica foram arrematados por R$ 259 milhões em leilão nesta sexta-feira (dia 17 de agosto), na 9ª Vara do Trabalho de Curitiba. O juiz responsável pelo processo foi Eduardo Milléo Baracat. O pregão foi comandado pelo leiloeiro Helcio Kronberg e atraiu três grupos investidores. Foi arrematado pelo R+, grupo formado pela Única Educacional Ltda. De Brasília e Ambar Saúde de Belo Horizonte. “Esse foi um leilão de extrema relevância social, pois envolveu um dos maiores hospitais do Paraná parceiro do SUS e ainda a Faculdade de Medicina. Os recursos arrecadados serão destinados para o pagamento de dívidas trabalhistas, bancárias e tributárias”, explica o leiloeiro Helcio Kronberg.

A dívida ultrapassa os R$ 230 milhões e, com a conclusão do leilão, o arrematante não responderá por nenhuma dívida anterior e apenas continuará com os contratos de trabalho vigentes. Entre as condições do leilão estão a obrigação de manter os leitos pelo SUS do Hospital Evangélico e garantir a continuidade da Faculdade de Medicina. O representante do consórcio R+, Ruy Adriano Borges Muniz, afirmou que o grupo tem experiência em gestão tanto na área da saúde quanto na da educação e que todos os serviços serão mantidos.

O pagamento dos R$ 259 milhões deverá ser parcelado, com 20% de entrada que devem ser pagos em dois dias úteis (até 21/08) e o remanescente em até 60 parcelas iguais mensais e sucessivas, corrigidas pelo IPCA-E. O saldo parcelado será garantido por hipoteca sobre todos os imóveis que compõem o lote. As informações estão registradas no Auto de Arrematação assinado ao final do leilão.

O pregão começou com o lance mínimo de R$ 205.994.575,67.Três consórcios foram devidamente habilitados para participar do leilão: R+ (formado pela Única Educacional Ltda. e Ambar Saúde); NRE Participações e Grupo de Apoio à Medicina Preventiva (GAMP); e Instituto Mackenzie e Associação Beneficente Douradense.

O hospital é referência no tratamento de queimados, traumas (urgência e emergência), gestação de alto risco e transplante renal. Atende 35 mil pessoas por mês e cerca de 95% desses atendimentos são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O Hospital Evangélico tem quase 60 anos de atuação e conta com uma estrutura de oito andares e 23,3 mil metros quadrados.

No caso da faculdade, o novo responsável deverá “garantir práticas de ensino baseadas no cuidado integral e resolutivo ao usuário”.  A faculdade ainda deve manter a oferta da graduação de Medicina e dos cursos de pós-graduação.