Economia

Hotelaria dos Campos Gerais começa a retomar as atividades

Afrouxamento do isolamento social tem facilitado a retomada das atividades das empresas, o que impacta positivamente o setor
(Foto: Divulgação)

A hotelaria é um dos setores que mais sofre com a pandemia do Covid-19, pois desde o início do isolamento social em diversas cidades do país, as empresas viram reservas, pacotes de viagens e eventos cancelados.

Com a taxa de ocupação baixa, que chegou a 5% em Ponta Grossa durante a primeira semana do isolamento social, segundo dados do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, muitas empresas decidiram fechar suas portas para diminuir os custos fixos, como água e luz.

O Luds Comfort Hotel é um desses empreendimentos que parou o atendimento. "Após 34 dias com o hotel fechado, acreditamos que este é o momento para voltarmos as nossas operações, porque estamos percebendo que aos poucos as empresas estão voltando ao trabalho. Nosso maior público é o corporativo e já estamos tendo alguma procura", comenta a diretora executiva Débora Slud.

Para Marcelo Amaral, gerente do Convention, o retorno do Luds à atividade é uma ação a ser comemorada, pois mostra que o setor está, mesmo aos poucos, se motivando a continuar suas atividades e enfrentar a crise. "Nós recebemos muitos relatos de hotéis com ocupação baixa, mas que mantem a esperanças em dias melhores e que vem que ações estão acontecendo para amenizar o prejuízo causado pela pandemia".

Segundo Débora, a estimativa é recuperar os prejuízos em longo prazo. "Estamos sendo realistas nos números, voltando com a equipe reduzida e prevemos um ano e meio para voltarmos ao movimento que estávamos antes da pandemia", enfatiza.

Para atender com qualidade, porém com medidas de prevenção, a empresa continua com ações iniciadas em março, como maior ventilação e álcool gel em vários ambientes, e a inclusão de novas metodologias preventivas. "Na retomada, implantaremos o uso de máscara de pano para todos os colaboradores e mudaremos a forma de servir o café da manhã. Agora, nossos hóspedes vão ter a oportunidade de escolher o que desejam para o dia seguinte e serviremos individualmente", finaliza.

Segundo dados do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, em duas semanas de isolamento social, houve cancelamento de diárias em todos os hotéis da região, eventos adiados e cancelados e prejuízo de R$500 mil. Além disso, mais de 20 hotéis na região estiveram fechados em abril, sendo Tibagi a cidade com maior concentração de empresas sem atendimento, e houve  cerca de 23 colaboradores demitidos em dois meses de crise.