Geral

Instituto TIM seleciona startups para torneio de tecnologia de Harvard e MIT

Parceria entre Academic Working Capital e HackBrazil indicam três projetos de relevância para o Brasil para fase avançada da competição
(Foto: Reprodução)

O Academic Working Capital (AWC), iniciativa de empreendedorismo universitário do Instituto TIM, fechou uma parceria inédita com a HackBrasil, competição vinculada à Brazil Conference at Harvard & MIT, de projetos que utilizam a tecnologia para resolução de problemas do país como saúde, educação e meio ambiente. O acordo prevê a seleção de equipes pelas entidades para entrar em fase já avançada da competição.

Para a terceira edição do torneio, com final realizada em abril de 2019, nos Estados Unidos, três startups da AWC (Aqualuz, Helidrop e NextCam) foram selecionadas. Nesta etapa, as equipes já recebem treinamento e mentoria de investidores, empresários e alunos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade de Harvard.

“Academic Working Capital, do Instituto TIM, estimula há cinco anos a criatividade e o empreendedorismo de jovens talentos que concluem o curso acadêmico. Estamos muito orgulhosos de que esse programa seja um facilitador na formação de startups que estão ganhando atenção no mercado não apenas brasileiro, mas também internacional”, destaca Mario Girasole, presidente do Instituto TIM.

A equipe Aqualuz desenvolveu um sistema mecatrônico de filtragem baseado em luz solar, com o propósito de ajudar a resolver um dos maiores problemas de acesso à água potável, que afeta a região do semiárido.

O Helidrop trabalha com o nicho de defensivos agrícolas e desenvolveu um equipamento e um modelo de negócio que oferece pulverização. O equipamento utilizado é um VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado), com alta capacidade de carga para melhorar o combate às pragas. Já o NextCam observou que o setor da construção civil apresenta alguns problemas relacionados à segurança do trabalho e, pensando nisso, desenvolveu uma tecnologia que tem como base a inteligência artificial, utilizada para identificar riscos e realizar ações preventivas em cada etapa da obra. Câmeras com indicadores realizam esse monitoramento.

De aproximadamente 40 equipes, cinco serão finalistas e apresentarão seus projetos para uma banca de jurados na Brazil Conference at Harvard & MIT. O primeiro lugar receberá uma premiação no valor de R$ 75 mil para investir no desenvolvimento da ideia, e o segundo lugar será recompensado com R$ 25 mil.