Vídeos

Jovem levado pela correnteza acaba salvo por milagre em PG

A forte chuva registrada na tarde dessa quinta-feira (23), em Ponta Grossa, deixou para trás um rastro de destruição. Mas, para Irineu Sicoa, 34 anos, morador da região do Rio Verde, o temporal também reservou um milagre. Morando em uma casa simples de madeira, sem água e sem energia elétrica, ele saiu até a beira do riacho que corre ao lado para buscar um balde de água, quando escorregou no barranco e caiu na forte correnteza.

 

 

O arroio tinha subido muito e a força das águas era intensa. Irineu, que tem um braço mais curto que o outro, tentou manter a calma e nadar ou se manter boiando. Foi arrastado por cerca de 50 metros, se esfolando nas pedras do fundo e no entulho trazido através do córrego. Quando se deu conta, ele havia passado por dentro da galeria que passa sob a Rua Valério Ronchi, e a correnteza forte continuava o levando para mais longe.

Ao sair do outro lado da galeria, Irineu conseguiu se segurar em alguns galhos, e foi quando começou a gritar, pedindo por socorro. A chuva era implacável, até granizo caía naquele momento em vários pontos da cidade. Da rua, ninguém conseguiria vê-lo dentro do rio e, daquela distância e com o barulho da correnteza e da chuva, ninguém o ouviria. Mas, contrariando todas as probabilidades, uma mulher passava de moto e, mesmo de capacete, escutou e atendeu ao pedido de socorro.

Quando confirmou a gravidade da situação, ela parou o trânsito, chamou mais pessoas para ajudar e, em alguns minutos, um grupo se mobilizava para salvar Irineu. Haroldo Rodrigues tem um bar a poucos metros de distância. Ele foi um dos que ajudou a tirar Irineu da água. “A gente jogou algumas cordas e conseguimos evitar que ele fosse levado pela água. Um rapaz que passava por aqui pulou na água e ajudou a tirar o Irineu dali”, conta Haroldo.

Após cerca de uma hora lutando pela vida, Irineu foi retirado da água, com frio e exausto, mas feliz. “Eu agradeço muito a Deus e gostaria de agradecer pessoalmente a todas as pessoas que me ajudaram, principalmente à mulher que me escutou e ao rapaz que me tirou da água. Não conheço nenhum dos dois”, conta.

 

Renascido

Segundo o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), a ambulância foi chamada mas, quando a equipe chegou ao local, Irineu Sicoa já tinha sido retirado da água. Após exames preliminares, foi encaminhado ao Hospital Municipal Dr. Amadeu Puppi. Na tarde dessa sexta-feira (24), ele se recuperava do susto ao lado de familiares. A correnteza da água foi tão forte, que ele foi salvo sem as roupas. Tudo foi levado pela água. “Saí de lá do jeito que vim ao mundo, mas feliz por ter nascido de novo”, relata Irineu.

PUBLICIDADE