no

Lideranças avaliam reestruturação da Caixa 

A possibilidade de fechamento da superintendência regional da Caixa Econômica em Ponta Grossa repercutiu no município. O Diário dos Campos divulgou no sábado (25) matéria  sobre a reestruturação interna que a Caixa deve sofrer. Entre as alterações que podem acontecer estão, inclusive, mudanças nas superintendências regionais, o que atingiria Ponta Grossa.

Isso porque o plano de reestruturação da Caixa estipula que das 84 atuais superintendências regionais no país, 30 delas deixariam de existir. No Paraná, a previsão seria que das atuais seis superintendências, três seriam suprimidas: Maringá, Ponta Grossa e uma segunda regional de Curitiba. Por outro lado, Ponta Grossa passaria a contar com três superintendências executivas, nova estrutura que deve ser criada no banco: duas seriam para atender Ponta Grossa e cidades vizinhas e a terceira atenderia Guarapuava e região.

O DC ouviu algumas lideranças para saber o que pensam sobre a possibilidade de extinção da superintendência regional, criada em 2011 e que atende a 67 municípios.

O juiz federal Antônio César Bochenek?  avalia com preocupação a possibilidade de extinção da superintendência. "Se confirmada a extinção da superintendência dos Campos Gerais será uma perda significativa para a região, pois a proximidade e características da região são atendidas atualmente.  É muito importante a mobilização e a atuação dos representantes políticos e associativos", destaca.

O presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg), Douglas Taques Fonseca, aponta, por outro lado, que a medida poderia diminuir custos. "Nós, brasileiros, sempre reclamamos que o governo é muito inchado. Neste sentido, estamos vendo que o governo federal vem tomando algumas medidas para diminuir custos –  o que deve abranger a Caixa Econômica e outras instituições. Temos que analisar se um possível fechamento da superintendência vai realmente fazer falta para a região, ou se a demanda seria suprida. É preciso analisar com rigor se queremos manter a unidade aqui por um 'capricho' ou se isso realmente se justifica", frisa.

Para o deputado federal Aliel Machado (PSB),  a implantação da superintendência em Ponta Grossa foi uma grande conquista "e simboliza anos vitoriosos em diversas áreas, pois o órgão ajuda não apenas Ponta Grossa, mas muitos outros municípios que ultrapassam a região dos Campos Gerais". Para o deputado, a superintendência é importante para se obter a transparência na fiscalização dos contratos públicos e destinação de recursos para obras sociais, como o Minha Casa Minha Vida. "A superintendência conta ainda com corpo técnico que faz atendimento e ajuda no desenvolvimento regional. Nos preocupamos, porque sabemos que o governo federal tem uma visão de arrocho. Conseguimos, em parte, reverter, por exemplo, os prejuízos que teríamos com o fechamento da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional em PG. Agora, vamos usar todas as forças e mobilizar a bancada em Brasília para que esta possibilidade de fechamento não se concretize", adianta.

A assessoria da Caixa Econômica em Ponta Grossa informou que ainda não há um posicionamento oficial a respeito das possíveis mudanças.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Edição 33761

É possível desenvolver a capacidade de adivinhar o que os outros pretendem fazer?