Política

Mabel e Plauto apoiam fim das aposentadorias a ex-governadores 

Deputados ponta-grossenses posicionaram-se favoráveis à PEC (Foto: Arquivo DC)

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Ademar Traiano (PSDB) confirmou, no início da tarde desta terça-feira (14), que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 01/2019, que acaba com a aposentadoria dos ex-governadores, estará na pauta de votação na sessão desta quarta-feira (15). 
A Comissão Especial que analisa a PEC aprovou na manhã de ontem o parecer favorável do relator, deputado Cobra Repórter (PSD), ao texto original e à emenda apresentada com o apoio de 32 parlamentares e que prevê a extinção do pagamento do subsídio mensal e vitalício a ex-governadores ou a suas viúvas, inclusive aos atuais beneficiários. Atualmente, 11 ex-governadores e viúvas recebem o benefício. 
O Diário dos Campos procurou os deputados estaduais ponta-grossenses Plauto Miró Guimarães Filho (DEM) e Mabel Canto (PSC) para saber a opinião dos parlamentares sobre o assunto.
Plauto acredita que, no momento em que o país discute as mudanças nas regras para a concessão de aposentadorias para os trabalhadores, não é justo manter o benefício para os ex-governadores e seus cônjuges no Paraná. “Seria um excesso manter essa regalia sendo que todos os cidadãos precisam contribuir durante décadas para garantir o direito de se aposentar”, afirmou o deputado. Sobre a emenda, no entanto, não adiantou seu posicionamento. Ele afirma que ainda analisa a legalidade da proposta. 
Mabel Canto, por sua vez, é favorável à PEC e à emenda. "Sou favorável a cortar as aposentadorias dos ex-governadores porque isso é um privilégio, não é benefício. Fui uma das primeiras a assinar a emenda, pois tenho um posicionamento muito forte para cortar a aposentadoria para os futuros ex-governadores e também para os atuais beneficiários", explica.