Cidades

Mais de 10 municípios terão recursos para Creas e Cras

Municípios foram contemplados com recursos do governo do Estado que juntos somam R$ 1,4 milhão. Repasses vão ajudar a aprimorar o trabalho prestado juntos às famílias em vulnerabilidade social
Repasses vão ajudar a otimizar os atendimentos nos Cras e Creas de Ponta Grossa (Foto: Fábio Matavelli/DC)

Estruturas de assistência social de 164 municípios paranaenses serão fortalecidas com o repasse de R$ 19 milhões do governo do Estado para aprimoramento de Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e de Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), além da concessão de benefícios eventuais. Na região dos Campos Gerais, 12 municípios foram contemplados com recursos que juntos somam R$ 1,4 milhão.

Além de Ponta Grossa, as cidades de Imbituva, Irati, Jaguariaíva, Mallet, Ortigueira, Palmeira, Prudentópolis, São Mateus do Sul, Sengés, Telêmaco Borba e Tibagi receberão repasses. Para Ponta Grossa será destinado R$ 550 mil. Parte dos recursos, na ordem de R$ 400 mil, irão contemplar os Cras e R$ 150 mil serão destinados aos Creas.

O repasse foi formalizado na quinta-feira (10), pelo chefe da Casa Civil, Guto Silva, e o secretário de Estado da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, durante solenidade no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

“Esse repasse é para ajudar a aprimorar o trabalho prestado nos Creas e Cras, que são os locais onde as pessoas com vulnerabilidade social são atendidas nos municípios”, explicou o secretário Ney Leprevost. “O Estado faz repasses contínuos para a assistência social e também está construindo mais estruturas em diversas cidades. São espaços fundamentais, porque trabalham na ponta com as pessoas mais pobres”, disse.

Recursos

Os recursos são do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) e foram aprovados pelo Conselho Estadual de Assistência Social. A maior parte dos recursos (R$ 17 milhões) é para qualificar o atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social.

As prefeituras poderão usar o dinheiro para compra de equipamentos ou veículos para o atendimento social feito no Cras e Creas. O objetivo é dar uma resposta mais rápida no acompanhamento e no funcionamento dos serviços socioassistenciais ofertados nestes locais.

Outros R$ 2 milhões são destinados para a oferta de benefícios eventuais, instrumento utilizado para atender necessidades em situações de vulnerabilidade temporária, relacionadas à ocorrência de perdas e danos, de acordo com os objetivos e diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Assistência Social. É o caso, por exemplo, de perdas materiais no caso de vendavais ou enchentes.

Municípios contemplados com os repasses

Imbituva - R$ 18 mil

Irati - R$ 150 mil

Jaguaraiaíva - R$ 200 mil

Mallet - R$ 18 mil

Ortigueira - R$ 18 mil

Palmeira - R$ 118 mil

Ponta Grossa - R$ 550 mil

Prudentopólis - R$ 18 mil

São Mateus do Sul - R$ 18 mil 

Sengés  - R$ 18 mil

Telemaco Borba - R$ 250 mil

Tibagi - R$ 18 mil

Fonte: Secretaria da Justiça, Família e Trabalho