no

Motorista de aplicativo é sepultado e militares suspeitos pelo crime são presos em Ponta Grossa

Familiares e amigos se despediram na manhã desta segunda (3) de Luiz André Waylo, de 45 anos, motorista de aplicativo que estava desaparecido desde a última quarta-feira (29). O corpo da vítima foi localizado na tarde do último sábado (1) no Rio Imbituvão após a confissão de três militares pertencentes ao 13° Batalhão de Infantaria Blindado (13° BIB). Os suspeitos disseram que teriam assassinado Luiz e alegaram que deixaram o corpo na região de Imbituva.

“O desaparecimento do senhor Luiz foi registrado pela família no dia 30 e informações da família apontavam que o último contato com ele havia sido feito no dia 29. Após estas primeiras informações, o Setor de Inteligência da Polícia Militar coletou mais informações sobre o caso e então recebeu a informação de que a vítima esteve com os três suspeitos no dia 30”, relatou a 1ª tenente Jaíne Chaves, oficial de Comunicação Social do 1° Batalhão da PM

Segundo a tenente, informações apontaram que um dos envolvidos estaria na cidade de Piraí do Sul. “As equipes conseguiram localizá-lo após um intenso trabalho realizado naquela cidade. AO ser interrogado, ele confessou que estava com a vítima no dia do crime, juntamente com outros dois militares, e confessou que o crime teria ocorrido em Ponta Grossa. Após a morte, o corpo foi levado até esse rio”.

Ainda segundo a Polícia Militar, o Exército foi avisado de que os suspeitos pertenciam ao 13° BIB. “Eles nos auxiliaram no desfecho e encaminhamento dos três indivíduos até a delegacia”, comentou Chaves.

Luiz André Waylo foi sepultado na manhã de segunda (3) no Cemitério Parque Jardim Paraíso. (Foto: José Aldinan)

 

Motivação

Familiares de Luiz contaram à polícia de que a vítima conhecia os três suspeitos. “O senhor Luiz conhecia os envolvidos e teria se desentendido com um deles. Só não sabemos informar o motivo desse desacordo”.

O corpo do motorista estava em local de difícil acesso, o que dificultou o trabalho das equipes. “A Polícia Científica e o Instituto de Criminalística também foram acionados no local. As causas da morte, no entanto, não puderam ser esclarecidas no local e depende agora de uma perícia”, comentou a tenente.

Investigação

O delegado Lucas Mariano Mendes estava de plantão na tarde do último sábado e relatou que com o apoio do Ministério Público e do Poder Judiciário foi possível reverter a prisão em flagrante dos envolvidos em prisão preventiva.

“Os envolvidos foram presos por ocultação de cadáver. A Polícia Civil, através da Seção de Homicídios, já instaurou um inquérito para apurar a morte do motorista e continua em diligências para esclarecer o ocorrido”, destacou o delegado.

Exército

Uma nota encaminhada pelo comando do 13° Batalhão de Infantaria Blindado (13° BIB) apontou que os recrutas estão presos no Exército aguardando os trâmites judiciais necessários. “Os três soldados incorporaram no Exército em março de 2020, não são militares de carreira e não se encontravam de serviço ou em operações militares no dia 29 de julho”, informou o Batalhão.

Ainda de acordo com o Exército, um processo relacionado a este caso está sendo aberto na esfera administrativa. “O que poderá culminar na expulsão dos envolvidos da instituição. Esta organização militar lamenta pela conduta inaceitável dos soldados e compadece-se com os familiares da vítima pelo ocorrido”, disse a nota.

Vítima

Luiz André Waylo tinha 45 anos e era natural de Jaquariaíva (PR). Ele foi sepultado na manhã de segunda no Cemitério Parque Jardim Paraíso com homenagens de familiares e amigos. Ele deixou a esposa e quatro filhos adolescentes.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Petrobras reduz preço de venda do gás natural

Prazo para as inscrições no Programa Centelha foi prorrogado; projetos selecionados podem receber até R$ 60 mil