Geral

Musicoterapia na terceira idade auxilia contra Alzheimer e Parkinson

A musicoterapia é um tratamento recomendado para vários tipos de pacientes, entre eles crianças com problemas de comunicação e adultos com distúrbios mentais; grande parte dos pacientes que também usam esse tratamento são idosos, e essa recomendação ocorre porque o tratamento com música tem efeitos positivos para o psicológico, convívio social e disposição física. 

A terceira idade é afetada por doenças como Parkinson, Alzheimer, deficiências físicas, diabetes, vários tipos de demência, deficiência visual, deficiência auditiva, perda de controle, entre outras que contribuem para que o idoso fique afastado dos familiares e tenha perda da autoestima. A musicoterapia permite a expressão por meio da música e em casos de pessoas com Alzheimer ou outra demência, o terapeuta usa músicas que marcaram a época em que o paciente era jovem e faz com que exercite o cérebro; também pode fazer com que reconheça os sons de um instrumento ou diferencie uma nota de outra; incentivar o idoso a dançar durante a sessão desperta a vontade de fazer isso fora do consultório e desse modo melhora o relacionamento com outras pessoas.

Os idosos que desenvolveram deficiências físicas, visuais e auditivas devido à idade avançada ficam com suas atividade limitadas, ao fazer o tratamento com música, estimulam partes do corpo não muito usadas, assim, aprendem a conviver melhor com a deficiência. Muitos idosos também apresentam quadro de depressão por não conseguirem realizar atividades simples e não terem a disposição que tinham anos antes. A musicoterapia faz com que se sintam úteis por tocarem uma música em um instrumento ou cantar uma melodia, ao perceberem que conseguem fazer algo, sentem-se dispostos a mostrar o que aprenderam a outros. Dessa forma se tornam mais ativos entre a comunidade que vivem. 

Os pacientes diagnosticados com Parkinson são beneficiados pela musicoterapia por terem os sentidos estimulados e minimizarem os efeitos do sistema motor. Sessões com o uso de pianoajudam o paciente a exercitar os músculos, e segundo a Tecla Som , empresa especializada em instrumentos musicais , o uso do piano para esse tratamento aumenta a concentração e melhora a coordenação motora. 

Outro exercício que pode ajudar os idosos é trabalhar a voz, isso faz com que aprendam a controlar a respiração e a própria voz. A participação em corais permite uma inclusão maior e a troca de experiências. Estudos mostram que esse tipo de tratamento ativa funções cognitivas e tem papel importante para o tratamento de doenças degenerativas, no entanto deve ser realizada com acompanhamento de remédios para um melhor resultado. 

A musicoterapia na terceira idade permite que os pacientes tenham um envelhecimento ativo e saudável, e mesmo com alguma deficiência ou doença se sintam importantes ao realizarem uma atividade que têm dificuldade por causa de sua situação atual. Desse modo esse tratamento auxilia no bem-estar psicológico e físico dos idosos.

(Foto: Arquivo)

 

PUBLICIDADE