Política

Na Câmara Federal, Juliano Emilio quer defender moralização

Juliano Emilio defende a diminuição do estado (Foto: José Aldinan)

Aos 36 anos, o médico Juliano Emilio ingressou na vida política tentando uma cadeira para deputado federal pelo Partido Novo. Ele conta que em 2009 mudou para Alemanha para fazer residência médica. "Lá, eu e minha esposa acompanhávamos tudo que acontecia no Brasil e o cenário político. E, depois das eleições de 2016, resolvemos que precisávamos voltar para fazer alguma coisa para mudar este cenário", explica ao Diário dos Campos, na série de reportagens com os representantes de Ponta Grossa que disputam o pleito. 
Foi com este propósito que Juliano conta que assistiu a uma palestra sobre o Partido Novo e resolveu filiar-se. Ele então passou pelo processo seletivo que o partido realiza e foi escolhido pela legenda para disputar uma cadeira na Câmara Federal em 2018.
Caso eleito, Juliano explica que cinco assuntos principais devem fazer parte da pauta em Brasília. Entre os objetivos está defender a diminuição do estado, através de privatizações. "Precisamos dar liberdade para o indivíduo poder empreender", frisa. Além disso, como outros candidatos do Novo, Juliano afirma que defende o corte de privilégios dos políticos. "E, nisso a gente trabalha dando o exemplo. Então tenho o compromisso de cortar em 50% os privilégios a que tenho direito como deputado e cortar pela metade o número de assessores", garante. Outro objetivo é criar mecanismos para que possa estar em contato constante com os eleitores e priorizar projetos relacionados à saúde, com mudanças na administração dos recursos do SUS, assim como apoiar o Pacto Federativo. "Como legislador federal, precisamos defender o país, sem esquecer, é claro, do Paraná e Ponta Grossa. Quero defender os interesses dos paranaenses", frisa.
Afirmando ter posicionamento liberal conservador, Juliano diz que quer defender a família, hierarquia e disciplina. "Não sou radical, mas acho que os valores da maioria não estão sendo defendidos", frisa. Com uma campanha enxuta, Juliano tem focado o trabalho nos Campos Gerais.