Cidades

Nova antena de telefonia gera polêmica na vila Cipa

Moradores receiam problemas de saúde e desvalorização imobiliária
Abaixo-assinado quer impedir instalação (Foto: Fábio Matavelli)

Um grupo de 50 famílias aceitou participar, nesta semana, de um abaixo-assinado que pede a interrupção da instalação de uma nova antena de telefonia, na vila Cipa, bairro Oficinas, em Ponta Grossa. O motivo, segundo os moradores, é a possibilidade de que as ondas eletromagnéticas gerem problemas de saúde àqueles que vivem no entorno. A estrutura da antena já está no terreno desde segunda-feira (7), onde deve ser erguida, nos próximos dias.

De acordo com Elaine Mota Bronoski, que mora ao lado da área, a preocupação entre os moradores é geral. “Já preenchemos o abaixo-assinado, protocolamos pedido para suspender a licença de instalação junto à prefeitura, mobilizamos a Câmara Municipal e o Ministério Público. Ninguém quer essa antena aqui. Minha janela ficará a três metros da antena e a 12 metros do emissor”, diz, questionando por que a antena não é instalada em outra área, sem moradias próximas.

Embora existam divergências, mesmo no meio científico, sobre a possibilidade de as ondas emitidas por antenas como essa gerarem impacto na saúde das pessoas, Elaine acredita que sua instalação também desvaloriza os imóveis no entorno. “Fica muito difícil vender um imóvel ao lado da antena. Quem quer ficar 24 horas exposto às ondas eletromagnéticas?”, questiona.