no

Nova UPA vai atender 350 pacientes por dia em Ponta Grossa

A nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas terá capacidade para atender cerca de 350 pacientes por dia. O prédio em que abrigará a chamada UPA Santana está localizado na região central de Ponta Grossa e possui 2.215 metros quadrados. No local funcionava a antiga maternidade Santana Unimed. O imóvel que pertencia ao governo do Estado foi cedido à Prefeitura de Ponta Grossa. A assinatura do Termo de Cessão foi realizado na última semana pelo prefeito Marcelo Rangel e o governador Carlos Massa Ratinho Junior, em Curitiba.

 

Desde então, equipes da Companhia Pontagrossense de Serviços (CPS) começou a fazer os primeiros trabalhos de readequação do imóvel. De acordo com o secretário-adjunto da Fundação Municipal de Saúde, Rodrigo Manjabosco, os trabalhadores já começaram com a demolição de algumas paredes, higienização de ambientes e algumas pinturas.

 

Já todo o trabalho de reestruturação do imóvel ficará sob a responsabilidade do Rotary Club Ponta Grossa Lagoa Dourada. Os recursos para as obras são na ordem de aproximadamente R$ 1,4 milhões e serão disponibilizados pela Justiça Federal após uma ação na área da saúde. A compra de equipamentos e insumos para a estruturação do local serão com recursos próprios da prefeitura.

 

“O Rotary Club é uma instituição que faz o mesmo papel das associações que cuidam dos hospitais Municipal e da Criança. Será por meio dele que a Justiça Federal irá disponibilizar os recursos para a viabilidade da obra. Dessa forma, conseguimos evitar uma licitação demorada e aceleramos o processo para a entrega da nova UPA”, explica Manjabosco.

 

De acordo com Joaquim de Mira Junior, presidente do Rotary Club Lagoa Dourada, a entidade aguarda o repasse da verba pela Justiça Federal para então iniciar as obras. “Enquanto Rotary, nós seguimos alguns critérios e estamos habituados a trabalhar com empresas parceiras que fornecem materiais e mão de obra. Nós sempre zelamos pelo bom uso dos recursos e nosso compromisso é oferecer uma boa qualidade no final”, destacou.

 

A adequação do prédio segue o projeto do governo federal de todas as UPA’s e a estrutura deve contar com consultórios, sala de sutura, sala de nebulização, sala de curativos, observação masculina e feminina e sala de estabilização, onde ocorrem os procedimentos de urgência e emergência. A previsão é de que tudo esteja finalizado em 90 dias.

 

Benefícios

 

Segundo a prefeitura, com uma segunda UPA na região central de Ponta Grossa, haverá diminuição do fluxo para a região da UPA do Santa Paula que tem passado por um aumento na procura por atendimento, o que pode acabar gerando maior espera.

 

Apesar de antes instalar uma estrutura hospitalar, o local precisa ser adequado para a estrutura da UPA, que prevê outro tipo de atendimento. “Com isso, a região central terá melhores condições de acolhimento da população, facilitando até mesmo o trabalho do Samu, que poderá reduzir o tempo de resposta em diversos atendimentos”, apontou o Município.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Extratos bancários de Queiroz provam depósitos de 21 cheques à Michelle Bolsonaro

Mais de 400 casas serão entregues nos próximos meses na região