Polícia

Nucria prende suspeito de agredir criança de quatro anos

Policiais do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes de Ponta Grossa (Nucria-PG) prenderam, nesta quarta-feira (13), um rapaz de 19 anos suspeito de ser coautor no caso de agressão envolvendo uma menina de quatro anos de idade. Além dele, uma adolescente de 17 anos foi apreendida na última segunda-feira (11). A investigação sobre o caso teve início no dia 2 de dezembro, um sábado, quando tios da criança levaram a menina até a 13ª Subdivisão Policial, após perceberem marcas de uma possível agressão.

Os investigadores de plantão encaminharam a criança para exames médicos, já que ela apresentava lesões em várias partes do corpo, indicando possível tortura. A adolescente que foi apreendida nesta semana chegou a ser ouvida na ocasião, e confirmou a autoria de algumas das lesões, negando outras. Ela, que é gestante, foi liberada em seguida porque não houve flagrante.

A delegada do Nucria, Ana Paula Cunha Carvalho, deu seguimento ao inquérito, que culminou na apreensão da jovem e na prisão do rapaz, seu convivente, que é suspeito de coautoria nas agressões ou omissão e já está sendo encaminhado à Cadeia Pública Hildebrando de Souza. “O pai da criança é caminhoneiro e pediu para que o casal cuidasse da criança durante uma viagem sua ao Nordeste. Desde o primeiro dia, a criança vinha sendo espancada. Ela tinha três marcas de mordida, a face machucada, lesões na boca e na narina e parte do cabelo arrancado”, relata a delegada.

Segundo ela, a situação é ainda mais complicada porque ocorre no meio familiar. O suspeito preso nesta quarta-feira é irmão do pai da criança. E a criança foi levada até a 13ª SDP também por um tio.

 

Família

Quando souberam da situação, o pai voltou do Nordeste, e a mãe da criança veio de Paranaguá. Ambos deram atenção à menina no hospital, onde ela apresentou significativa melhora, e teve alta após vários dias em observação. O Conselho Tutelar deve acompanhar o caso e a recuperação da criança na volta ao meio familiar.

Investigação levou à prisão de um rapaz e apreensão de adolescente

 

PUBLICIDADE