Economia

O uso do smartphone como ferramenta de trabalho

Os celulares smartphones estão nas mãos de mais de 100 milhões de brasileiros, segundo estudo da Kantar Worldpanel, empresa que é especialista em comportamento de consumo.

O estudo revela que os aparelhos com mais funcionalidades atingem atualmente todas as classes sociais. Nas classes A e B, 81% têm smartphones; na C e DE, respectivamente, a presença é de 80% e 76%.

A gerente da loja da Tim do Shopping Palladium, Priscila Branco, explica que os celulares estão cada vez mais modernos e os consumidores apostam nas múltiplas funcionalidades dos aparelhos. “As pessoas compram pela qualidade e o que ele pode auxiliar principalmente no trabalho. Os últimos lançamentos têm um perfil mais empresarial, por exemplo, ele consegue projetar uma apresentação sem precisar de um computador, apenas internet. Eu diria que o mais importante é quanto mais o aparelho puder agregar no trabalho é o que faz o consumidor comprar”, ressalta.

Os preços dos smartphones podem variar de acordo com a marca e funcionalidades de cada aparelho. Os celulares da Apple e Samsung, atualmente, são os mais caros por oferecerem mais funções. A pesquisa da Kantar mostra que quando considerado o gasto na hora de comprar um aparelho, aqueles de até R$ 1.000 são a porta de entrada para jovens de sete a 11 anos. Os premium, acima de R$ 2.500, aparecem entre pessoas de 12 a 18 anos. Os adultos optam por telefones intermediários, com valores de R$ 1.001 a R$ 2.500. Os idosos são mais presenteados com aparelhos em comparação com as demais faixas etárias. Quando eles compram o produto, optam por aqueles de até R$ 1.000.

Loja da Tim do Shopping Palladium recebeu os últimos lançamentos de celulares (foto: José Aldinan)