Vídeos

Operário Ferroviário celebra conquista nacional inédita

 

A trajetória do Operário Ferroviário na temporada de 2017 fica marcada na centenária história do clube por duas façanhas inéditas. A primeira delas foi a classificação para disputar a terceira divisão nacional, em 2018. Isso significa que a partir da próxima temporada, o Fantasma terá calendário o ano todo, visibilidade, recurso financeiro e credibilidade - levando em consideração que volta para a elite do futebol paranaense ficou adiada para a próxima temporada: “Não deixo o clube enquanto não voltar para primeira divisão paranaense”, disse o presidente do grupo gestor do futebol profissional do Operário Ferroviário, José Álvaro Góes na ocasião. A segunda, foi a conquista do título inédito de campeão brasileiro.

A torcida mais uma vez deu um show no Estádio Germano Krüger, assim como ocorreu na partida do acesso para a Série C, diante do Maranhão, numa noite de segunda-feira, inesquecível. Nesta partida final, o público beirou 9 mil pessoas, que proporcionaram um grande espetáculo. Do começo ao fim do jogo, a torcida festejou e cantou nas arquibancadas. A vantagem alvinegra era enorme e nem mesmo o gol do Globo abalou o ritmo na arquibancada. Na verdade, todos estavam aguardando apenas o apito final para soltar o grito e ver o time erguer a taça de campeão brasileiro, em casa. Sosa e Chicão dividiram essa tarefa e juntos, levantaram o troféu inédito na história do clube, para o delírio de toda a nação alvinegra.

Vale lembrar que isso só foi possível graças à façanha conquistada na temporada anterior, quando o destemido time campeão da Taça Federação Paranaense de Futebol Sub-23, colocou então o Fantasma nesta Série D, em 2017.

Confiança

Com a vaga assegurada e o título na Série C, o Operário Ferroviário agora vai entrar em um novo ciclo. A expectativa fica por conta de que o Fantasma encontre seu caminho e se firme no cenário do futebol brasileiro. “Nunca tinha vivido uma coisa dessa forma. Parabéns, Operário Ferroviário! Parabéns, Ponta Grossa!”, disse Álvaro Góes ao final da partida, motivado em encarar este desafio na próxima temporada.

Campeão

Gerson Gusmão, gaúcho de Novo Hamburgo (RS), que foi auxiliar técnico de Itamar Schulle no título de campeão paranaense em 2015, assumiu o comando do Fantasma em março de 2016. Ele conseguiu montar e armar a equipe com a melhor campanha neste Brasileirão. Conduziu um time determinado e focado no objetivo. “Hoje, o Operário Ferroviário pode dizer que é campeão brasileiro’, disse após conquistar o título. O treinador campeão também manifestou o interesse em continuar no Alvinegro. “Ainda tenho contrato com o clube e minha vontade é de ficar. Espero que tudo dê certo”, afirmou.

Fôlego

O trabalho desenvolvido pela comissão técnica, em especial ao preparador, Jackson Schwengber, foi fundamental. Dos 68 clubes que iniciaram a disputa deste Brasileirão, o Fantasma foi o time com melhor campanha e melhor fôlego, levantando a taça com todos os méritos. O preparador de goleiros Osmar Pereira foi peça importante nesta trajetória, com destaque para o goleiro Simão, um dos heróis na decisão por cobranças de pênalti, diante do Espírito Santo, nas oitavas de final.

 

José Tramontim
Após o apito final a festa foi total em Vila Oficinas entre jogadores e atorcida alvinegra.
PUBLICIDADE