Economia

Paraná quer fortalecer capacidade de produção da pequena propriedade

Secretário de Agricultura destaca infraestrutura e crédito principais itens do planejamento de 2020
(Foto: Arquivo DC)

A Agência Estadual de Notícias (AEN) publicou uma entrevista com o secretário de Agricultura e Abastecimento (Seab), Norberto Ortigara, na qual o gestor público fez um balanço das atividades desenvolvidas pelo setor em 2019 e os principais enfoques que devem ser dados pelo governo neste ano.

“2019 foi um divisor de águas, um marco importante da caminhada paranaense na conquista de novos mercados internacionais. Somos hoje o estado que mais produz proteínas animais; as carnes do porco, do frango, do boi e do peixe, juntas, somaram mais de 5,5 milhões de toneladas. Também temos muito leite, recuperando a segunda posição nacional”, destacou Ortigara.

O secretário também lembrou das conquistas sanitárias, como a suspensão da vacina contra a febre aftosa e a retirada da restrição do cultivo de soja a partir de 31 de dezembro na região Sul - levantada pela retomada da discussão relacionada ao fungo asiático que causa a ferrugem da soja. “O mundo já passa a olhar com outros olhos, a suspensão da vacinação é um aspecto muito relevante porque vinha travando negócios. Frigoríficos privados sonhavam em fazer novos investimentos, mas por conta da vacinação tinham mais dificuldades em vender carnes no mundo”, apontou.

“Tivemos uma valorização na arroba do boi, na produção e comércio de carnes de suínos e um avanço na produção e exportação da carne de frango porque a China está com necessidade de repor estoques. É mais inteligente para a economia do Paraná a gente exportar valor agregado na forma de carne do que só continuar exportando uma montanha de milho e soja a baixo valor, a preço de commodities internacionais”, avalia Norberto Ortigara.

Para o gestor, 2019 também pode ser marcado pela retomada do esforço nacional pela qualificação do leite. “Entraram em vigor duas normativas que definem um padrão para o leite. Temos uma grande produção, o Paraná já é o segundo produtor e teve cinco plantas habilitadas para exportação para a China, por exemplo, buscando outros mercados para a manteiga, leite em pó e outros produtos derivados”, afirmou ele.

Desafios

Conforme cita o secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, para 2020 há três frentes principais no planejamento da pasta: a pavimentação, ainda que primária, de estradas rurais, para melhorar condições de entrada de insumos e saída de produtos; o saneamento, buscando minimizar problemas de abastecimento de água em comunidades rurais; e ampliação do acesso ao crédito.

“Vamos lançar o Banco do Agricultor, que quer baixar mais o custo para pequenas propriedades do Pronaf fazendo juro quase zero. Visamos o fortalecimento das pequenas produções e o apoio às pequenas cooperativas e associações”, citou Ortigara, destacando também a lei que exigirá uma alimentação escolar orgânica até 2030 e fomentará a agricultura familiar.

Para Ortigara os principais avanços em 2019 foram o sanitário e a conquista de novos mercados internacionais (Foto: Arquivo DC)