PG 191 anos

PG é a 11ª no ranking nacional de saneamento

Ponta Grossa ocupa a 11ª posição no ranking das cidades (acima de 300 mil habitantes) com o melhor saneamento básico do Brasil, segundo estudo divulgado no fim do mês passado pelo Instituto Trata Brasil. A cidade subiu sete posições em relação ao ranking divulgado em 2013, quando Ponta Grossa estava na 18ª posição.

O Instituto elaborou o documento a partir do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento do Ministério das Cidades (SNIS), a mais completa base de dados do setor no país. O ranking considera vários indicadores, entre eles o volume de investimentos, os índices de população atendida com água tratada, coleta e tratamento de esgoto, perdas de água, tarifas, entre outros. Os dados referenciados são do ano de 2012.

De acordo com a assessoria da Sanepar, nos últimos dois anos, houve acréscimo de 5% de ligações na categoria industrial, e o consumo mensal médio se mantém em torno de 33 mil metros cúbicos de água. Os clientes industriais atendidos pela Sanepar somam 393 ligações, segundo os dados de julho. “É importante considerar que grande parte das indústrias de Ponta Grossa, principalmente as de grande porte, faz uso de fonte alternativa de abastecimento, portanto, não utilizam a água fornecida pela Sanepar”, explica a empresa.

Proporcionalmente, as indústrias correspondem a aproximadamente 3% do volume total consumido. O cliente residencial representa o maior consumo, com 83%. Clientes comerciais, prédios públicos e de utilidade pública somam 14%.

Segundo a Companhia, de 2012 até agora, foram investidos mais de R$ 46,8 milhões em obras de ampliação e melhorias nos sistemas de água e esgoto de Ponta Grossa. Somando as obras que já estão em andamento e as planejadas para iniciarem até 2017, com recursos já assegurados, são R$ 84 milhões destinados à ampliação dos sistemas de água e esgoto na cidade. Elas incluem melhorias desde a captação, tratamento e distribuição do sistema de abastecimento de água, que irão possibilitar um incremento de 15% na produção de água tratada, reforços nas redes de distribuição e três novos reservatórios, cada um deles com capacidade para armazenar cinco milhões de litros de água tratada, a serem instalados nas regiões de Uvaranas, Maria Otília e Los Angeles. Já o sistema de esgotamento sanitário contempla obras de ampliação em quatro estações de tratamento e novas redes coletoras.

Considerando o consumo médio por ligação/dia no período de janeiro a julho de 2014, comparada às cidades de maior porte do interior do Paraná, Ponta Grossa é a que apresenta menor consumo, de 429,62 litros.

 

PG é a 11ª no ranking nacional de saneamento. Foto: Rodrigo Covolan