Cidades

PG tem baixa adesão da vacinação contra influenza H1N1

Apenas 5,47% da população foi imunizada
Em todo o Paraná a meta será vacinar 90% da população. (Foto: José Aldinan)

De acordo com o chefe da 3ª Regional de Saúde, Robson Xavier, Ponta Grossa teve vacinação contra gripe influenza H1N1 abaixo da média. Os números são referentes ao grupo prioritário de crianças (até 5 anos 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas que deveriam ter tomado a vacina até a sexta-feira (19).

A vacinação teve início no dia 10 de abril, e em Ponta Grossa cerca de 31 mil pessoas deveriam ter se imunizado nesse primeiro grupo prioritário, desses, somente 5,47% tomaram a vacina, segundo Robson é um dos números mais baixos da região. Para Robson é importante divulgar a baixa adesão como forma de conscientizar a população, “a população precisa saber da baixa adesão para que perceba o perigo e vá a procura da imunização, para que ela se conscientiza”.

De 23.300 crianças, apenas 3.334 foram vacinadas; De 3.300 gestantes, 844 tomaram a vacina; e das 450 puérperas, somente 157 foram imunizadas. No Paraná foram 6,71% e nos Campos Gerais um total de 7,22% da população imunizada.

“É preciso que as pessoas se conscientizem que a vacina é a forma mais eficiente de prevenção. Quanto menor a cobertura, maior o número de pessoas disseminando e contraindo a doença” aponta Robson.

Na segunda-feira (22) a vacinação será estendida para todos os grupos prioritários, como trabalhadores da saúde, puérperas, idosos (a partir de 60 anos), pessoas com comorbidades, pessoas privadas de liberdade, professores e profissionais do sistema carcerário. O primeiro grupo prioritário continuará sendo vacinado.

Essa segunda fase da campanha seguirá até o dia 31 de maio e em todo o Paraná, a meta será vacinar 90% da população em geral. Enquanto isso Robson Xavier alerta para que as pessoas “tomem cuidado ao tossir e espirrar para que os resíduos não se proliferem. É importante também lavar bem as mãos e utilizar álcool sempre que possível”.

Ponta Grossa conta com 19 salas de vacinas espalhadas dentro das Unidades Básicas de Saúde (UBS) com atendimento das 9h às 16h. Para a vacinação é necessário levar a carteira de vacina, cartão SUS e documento com foto.

A doença

O vírus é resultado da combinação de segmentos genéticos do vírus humano da gripe, do vírus da gripe aviária e do vírus da gripe suína. Os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes. No entanto, requer cuidados especiais a pessoa que apresentar: febre alta, acima de 38ºC, 39ºC, de início repentino; Dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações; Irritação nos olhos; Tosse; Coriza; Cansaço; Inapetência; Vômitos; Diarreia.

“O vírus da Influenza, ao contrário do que as pessoas possam pensar, não age apenas no sistema respiratório, ele atinge vários órgãos e desencadeia complicações de quadros já existente. A vacina é eficaz e protege”, ressalta o médico Rodrigo Manjabosco.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Ponta Grossa, somente neste ano, já foram confirmados 11 casos da doença no estado, com quatro óbitos registrados. No mesmo período do ano passado, o Paraná registrou 18 casos da doença que resultaram em duas mortes.