Variedades

Pilates ajuda no fortalecimento muscular de idosos

Se você já passou dos 50 ou conhece alguém que entrou para a turma da terceira idade, atenção: o processo natural do envelhecimento, aliado a maus hábitos, pode levar a perda da massa muscular, condição chamada de sarcopenia. Um estudo feito em 2012, com brasileiros acima de 60 anos, mostrou que 36% tinham massa muscular reduzida.

Parece pouco, mas ao longo dos anos há um aumento progressivo da perda de massa muscular, sendo que aos 80 anos mais da metade das pessoas irá apresentar sarcopenia. Segundo a fisioterapeuta, Walkiria Brunetti, especialista em Pilates, a perda da massa muscular é um importante fator de risco para quedas, pois na prática, sua consequência é a perda da força.

“Como nos idosos os ossos também podem estar mais enfraquecidos por conta da osteoporose ou da osteopenia (perda da massa óssea), as quedas podem levar à fraturas e internações mais frequentes. Quanto maior o tempo acamado, maior a perda de massa muscular. Precisamos ainda citar que hospitalizações aumentam os riscos de contrair infecções hospitalares, pneumonias e outras condições que colocam a vida em risco”.

 

Fatores de Risco

A sarcopenia faz parte do envelhecimento, mas alguns hábitos ou condições de saúde podem acelerar ou agravar a perda muscular. É chamada de sarcopenia primária quando a perda está associada apenas ao processo natural do envelhecimento.

“Porém, temos fatores que podem desencadeá-la, como o sedentarismo, repouso prolongado, ingestão insuficiente de alimentos proteicos, obesidade, e doenças crônicas. como insuficiência renal crônica, doença pulmonar obstrutiva crônica, câncer, entre outras. Nestes casos, classificamos como sarcopenia secundária”, explica Walkiria.

 

Pilates no combate à sarcopenia

A perda da massa muscular parece ser mesmo inevitável depois dos 50 anos. Mas, a boa notícia é que ela pode ser prevenida por meio de atividades que ajudem a fortalecer os músculos, como o Pilates.

“O Pilates é um método de alongamento e fortalecimento muscular. Nas aulas, todo o corpo é trabalhado, assim como a respiração, postura, flexibilidade, e controle muscular. A atividade ajuda a recuperar a força muscular, além de contribuir para melhorar o equilíbrio, muito afetado em pessoas acima dos 60 anos. O Pilates ajuda a realinhar a musculatura, desenvolvendo a estabilidade corporal necessária para uma vida mais saudável e, claro, para manter a independência”, comenta Walkiria.

Além de melhorar a força muscular, o Pilates também melhorara a flexibilidade, muito importante para os idosos realizarem movimentos sem tanta restrição. Um bom exemplo é calçar os sapatos, um simples movimento que fica bem mais difícil na terceira idade.

O melhor de tudo é que o Pilates não tem contraindicação para os idosos e as aulas podem ser personalizadas de acordo com o perfil e necessidade de cada um.