Cidades

Plano Diretor de PG recebe últimas contribuições da população

Relatórios se baseiam em análise iniciada em 2016 (Foto: José Aldinan)

A população de Ponta Grossa terá, na próxima quarta-feira (13), o último dia para participar da etapa de elaboração do Plano Diretor do Município (PDM). Será a sexta e última audiência pública para a revisão do documento e elaboração do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob), e acontecerá às 18h30, no Centro de Cultura, na rua Dr. Colares, 436. O PD irá direcionar ações e investimentos do poder público para um desenvolvimento sustentável da cidade, enquanto que o PlanMob é específico para pensar melhorias no tráfego de pessoas e veículos.

Nesse último encontro serão apresentadas e discutidas as minutas dos projetos de lei que foram criadas durante a produção dos documentos e que devem servir como diretrizes para o crescimento da cidade nos próximos 10 anos.

Conforme explica a arquiteta do Iplan Karla Stamoulis o material já está disponível no site dos planos. “Estamos na fase final, que consiste no Plano de Ação de Investimentos e institucionalização do PDM e PlanMob. Enquanto o primeiro contém propostas de investimentos, o segundo inclui a reformulação de diversas leis – e é sobre tudo isso que queremos discutir com a população”, aponta a arquiteta.

Até o momento, a equipe multidisciplinar elaborou 10 relatórios que totalizam mais de 1,7 mil páginas, material que será analisado criteriosamente pelo Poder Legislativo.

 

Consulta

As minutas de anteprojetos de lei, as leis urbanísticas, o sistema de planejamento e gestão, os ajustes da estrutura organizacional e a nova proposta para o zoneamento da macrozona urbana encontram-se disponíveis no site planodiretor.pontagrossa.pr.gov.br/informacoes, no link 6ª Audiência Pública. A média de participantes nas três audiências públicas ocorridas em 2018 foi de 54 pessoas excluindo membros da equipe de consultoria e Iplan. Já nas seis oficinas comunitárias de 2018/2019 a média de participantes foi 20.

 

Por email

Na audiência, após serem apresentadas as propostas, haverá espaço para a população dar a sua contribuição nesta fase final. Quem preferir, também pode, a partir dos arquivos online, entrar em contato previamente pelo e-mail [email protected] ou por protocolo na Praça de Atendimento. Após o encontro, os relatórios e minutas serão finalizados e devem ser encaminhados para aprovação da Câmara dos Vereadores em meados de abril.

 

Confira alguns dos temas abordados no documento:

Contorno Norte

O contorno sul é uma diretriz desta proposta visto a necessidade de um contorno. Mas o contorno Norte não é aconselhador, porque se aproxima das áreas ambientalmente frágeis do município e sua implantação pode acarretar uma expansão urbana em sua direção. O tema pode ser revisto caso haja projeto federal nesse sentido. É certo que é preciso um contorno para desafogar o tráfego.

 

Centro de PG

Os relatório apontam o valor que o centro histórico tem para a cidade, e mencionam a necessidade de preservação, acreditando na compreensão dos empreendedores nesse sentido. O crescimento da área central da cidade, de forma geral, deve obedecer a um parâmetro limitado pela infraestrutura viária existente.

 

Mais prédios

A verticalização em Ponta Grossa não se restringe à área central. Verifica-se claramente um espraiamento dos edifícios em altura, principalmente na região sul, mas também em regiões mais distantes do centro. A construção de novos prédios deverá estar em acordo com a capacidade de infraestrutura de região. Prédios com mais de seis pavimenos serão permitidos em seis zonas urbanas.

 

Mercado imobiliário

O diagnóstico apontou que aproximadamente um terço da população ponta-grossense depende dos serviços da assistência social do município, um indicativo do desequilíbrio resultante da falta de ordenamento na ocupação do solo. Como a revisão do Plano Diretor Municipal pensa na coletividade, o mercado imobiliário deve se adaptar a essa dinâmica e ao ordenamento de solo proposto.