Find!

Plástico na moda e no mundo

O problema dos plásticos no oceano é grande e aumenta a cada ano que passa. Segundo um estudo liderado pela Universidade da Georgia nos Estados Unidos, estima-se que 8 milhões de toneladas desse material vai parar nos mares todos os anos, por conta de descartes incorretos e ainda pela liberação de microplásticos, partículas de até 5 milímetros, presentes em alguns cosméticos e tecidos sintéticos, que poluem as águas e afetam todo o ecossistema.

Iniciativas do mundo da moda promovem a retirada desse produto do mar para usar como matéria prima na produção de roupas. A Adidas deu início em 2017 a uma linha de tênis produzida a partir de plásticos retirados dos oceanos em parceria com a ONG Parley For the Oceans, que já estava envolvida com a causa.

A princípio o tênis Ultraboost X Parley seria uma edição especial, mas se tornou um sucesso de vendas da marca, que atingiu mais de 1 milhão de pares vendidos até o final do primeiro ano de lançamento, e hoje é oferecido em três diferentes modelos. Para a produção de cada par são utilizados aproximadamente 11 garrafas. É só fazer as contas.

No Brasil a marca Osklen também trabalha com a produção de roupas confeccionadas com reutilização de materiais que foram descartados. A grife é uma das pioneiras em território nacional a fazer as pesquisas voltadas para esse setor.

Com o manifesto ASAP, as sustainable as possible, as soon as possible (quanto mais sustentável o mais rápido possível), que também é o nome da coleção de inverno 2018 a marca lança mão de ações com o objetivo de reverter pelo menos um pouco os impactos ambientais negativos gerados pela indústria da moda por tantos anos.

As camisetas são confeccionadas com algodão 100% orgânico e certificado, e várias peças produzidas com a malha pet, que promoveu a reciclagem de mais de 270.000 garrafas plásticas do meio ambiente para sua produção, cerca de 1,9 toneladas.

 

Cientistas do Reino Unido produziram o relatório Foresight Future of the Sea, que estimou o aumento de três vezes da quantidade de plásticos que existem hoje até 2025.  Eles orientam que haja controle da produção dos insumos que uitilizam material plástico na sua composição e ainda alertam para campanhas de conscientização sobre a vida marinha e cuidados para mantê-la viva.

Mas para os cientistas as soluções podem ir ainda mais além interferindo nos nossos hábitos individuais sem ter que esperar por nada que venha dos órgãos públicos. Eles orientam para a mudança de hábitos diários, como por exemplo aumentar o uso de materiais biodegradáveis em lugar de utensílios produzidos com insumos fósseis de difícil decomposição. Outra orientação é de diminuir o uso de itens de plástico no dia a dia, segundo eles um único item já interfere em toda a cadeia de decomposição.    

 

Produtos sustentáveis do Desavesso

O que resta para nós, meros mortais fazer, portanto, é investigar o processo de produção dos produtos que consumimos, buscar informações sobre a liberação de microplásticos dos mesmos e, principalmente, reduzir o consumo de pelo menos um item de plástico da nossa rotina. Um exemplo, usar sacolas, garrafas, copos e canudos reutilizáveis invés dos descartáveis, que são geralmente feitos de plástico.

O canal Desavesso promove essa conscientização por meio da oferta de produtos sustentáveis sem plástico e reutilizáveis. Em Ponta Grossa o canudo reutilizável pode ser encontrado na Loja Goo Trip, que fica na Rua Francisco Ribas, 1395, esquina com Quintino Bocaiúva e no Phono Pub, localizado na Rua Balduíno Taques, 1334. E neste domingo (9), vai ter a festa de reinauguração da Lojinha Lifestyle (Rua Ermelino de Leão, 1565), a partir das 15h30, onde estaremos vendendo os canudinhos reutilizáveis, capas para transportar e buchas para higienização. O evento conta com a participação de várias empreendedoras mulheres que valorizam o slow fashion e também estarão vendendo produtos super legais.   

 

Mafer Teixeira e Nicoly França são jornalistas e youtubers apaixonadas por moda. Com experiência em gestão de mídias sociais e assessoria de imprensa, elas transformaram a paixão pela moda em profissão. Há dois anos e meio, criaram o Desavesso, focado em produção de conteúdo e eventos de incentivo à moda consciente e sustentável. Já realizaram eventos pelo Paraná e em São Paulo e seguem espalhando temas como estilo próprio, consumo consciente, sustentabilidade, autoestima e autoconhecimento. As duas cursam MBA na USP/Esalq para aprimorar os conhecimentos em marketing digital e gestão de negócios.