Polícia

Polícia investiga sumiço de corpo de bebê em hospital de PG

A família retirou a pulseira de identificação, como forma de recordação, e somente no trajeto ao hospital notou que ela era azul e trazia nome diferente da bebê
(Foto: Arquivo DC / Imagem ilustrativa)

A PM registrou, no final da manhã de sexta-feira (17), o caso de desaparecimento de uma criança em um hospital de Ponta Grossa. Segundo o relato colhido pelos policiais, uma senhora passou por cirurgia cesariana no último dia 10, quando nasceram suas filhas gêmeas. Dias depois, uma das bebês faleceu, sendo sepultada conforme as orientações legais.

Na quinta-feira (16), ela foi informada por médico do hospital que a outra bebê também havia falecido. No entanto, antes de deixaram a instituição foram informados por responsáveis de uma funerária que a bebê ficaria no necrotério do hospital até a manhã do dia seguinte (17), que só então seria encaminhada para sepultamento no cemitério Vicentino.

Ainda conforme o relato fornecido aos policiais, na manhã de sexta-feira (17), a família apanhou a certidão de óbito da criança e foi ao necrotério do hospital, onde uma assistente social a direcionou até o corpo da bebê para que fosse vestida e fosse feita despedida, já que não estava previsto velório.

A família retirou a pulseira de identificação, como forma de recordação, e somente no trajeto ao hospital notou que ela era azul e trazia nome diferente da bebê. Em contato com o hospital, uma funcionária teria dito que o corpo da menina foi encaminhado à funerária na noite anterior. O responsável pelo cemitério teria informado que o corpo de sua filha tinha sido sepultado na manhã de sexta-feira. A delegacia de Polícia Civil deve apurar os fatos.

*** 

O DC opta por não exibir nomes, rostos ou detalhes que identifiquem os personagens envolvidos em matérias de supostos crimes, por entender que qualquer exposição pode prejudicar as vítimas e/ou seus familiares, bem como para evitar a exibição de rostos e nomes de suspeitos que posteriormente venham a ser declarados inocentes pela Justiça.