Economia

Ponta Grossa deve receber R$ 40 milhões de auxílio federal para manter serviços

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu nesta quinta-feira (21) com os governadores de todos os estados do país para discutir os detalhes do auxílio emergencial que o Governo Federal deve repassar aos Municípios e Estados nos pŕoximos dias. O Projeto de Lei Complementar (PLC) 39/20, que foi aprovado no início do mês, mas aguarda sanção presidencial, garante distribuir até R$ 125 bilhões para o combate ao novo coronavírus, e tem como contrapartida medidas de controle de gastos, como o congelamento de salários de servidores públicos. Para Ponta Grossa, a estimativa é que sejam repassados R$ 40,7 milhões.

“Os recursos foram divididos com base no número de habitantes de cada cidade. Para Ponta Grossa, R$ 35 milhões são de uso livre, que nós aplicaremos para a manutenção de serviços, como pagamento de folha salarial de servidores, e combate à pandemia. O restante será destinado à saúde e assistência social por determinação federal”, explica o secretário municipal da Fazenda, Cláudio Grokoviski.

Recentemente formou-se uma polêmica em torno deste montante porque a Viação Campos Gerais (VCG) solicitou um subsídio mensal de aproximadamente R$ 2,5 milhões justificando que ele seria necessário para equilibrar o sistema de transporte público prestado. Porém, quanto a isso, Grokoviski é enfático: “Nada deste valor irá subsidiar o transporte coletivo urbanos porque temos outra prioridade: a manutenção de serviços e combate à pandemia”.

“Esse recurso vem num momento em que o Município necessita muito. Em abril deixamos de arrecadar R$ 8 milhões e em maio a previsão é de que a diminuição seja de R$ 12 milhões, fechando R$ 96 milhões no ano todo. Considerando essa perda de R$ 96 milhões, R$ 40 milhões servirão como uma sobreajuda; municípios que já estavam com uma justiça fiscal e processo de industrialização terão um impacto menor. Ponta Grossa tem o privilégio de ter vocação industrial e agrícola, tamos que tiveram uma queda menor”, destaca Grokoviski, afirmando que o montante ajudará a evitar atrasos na folha de pagamento de maio – que, mensalmente, soma um valor bruto de R$ 30 milhões.

Repasses

Conforme explicou o secretário da Fazenda de Ponta Grossa, os recursos serão divididos por cidade de acordo com o número de habitantes. Só será possível saber o valor exato que irá para cada prefeitura após a sanção presidencial do projeto, mas a assessoria de imprensa do deputado federal Aliel Machado divulgou ao Diário dos Campos uma estimativa de cada valor aproximado. Confira, na tabela abaixo, quanto deverão receber alguns dos municípios paranaenses.

 

 

Município

Estimativa

Carambeí

R$ 2,7 milhões

Cascavel

R$ 38 milhões

Castro

R$ 8,2 milhões

Irati

R$ 7 milhões

Jaguariaíva

R$ 4 milhões

Londrina

R$ 66 milhões

Maringá

R$ 49 milhões

Ortigueira

R$ 2,5 milhões

Ponta Grossa

R$ 40,7 milhões

Telêmaco Borba

R$ 9,1 milhões

Tibagi

R$ 2,3 milhões