Política

População de PG avalia administração como regular

Falta de opções de esporte, lazer e cultura, obras de asfaltamento, são os principais problemas apontados por entrevistados por pesquisa feita na cidade

 

 

De zero a dez, a população de Ponta Grossa dá uma nota 5,7 para atual administração. A principal queixa é a falta de opções de lazer, esporte e cultura, além de insatisfação com obras de asfaltamento no município. Pelo menos é o que mostra a pesquisa feita pelo Instituto Pesquisa Planejamento e Marketing (PPM), realizada nas duas primeiras semanas de abril, em 16 bairros do município, quando ouviu 400 pessoas.

A média dada pelos entrevistados à administração municipal de Ponta Grossa levou em conta as notas dadas em onze aspectos, e os itens 'lazer para a população', 'obras de asfaltamento', 'realização de obras' e 'esporte e cultura' tiveram os piores desempenhos, com notas abaixo de cinco.

Já 'coleta de lixo' e 'iluminação pública' foram os itens da administração pública que tiveram aprovação dos entrevistados, recebendo notas acima de sete.

Serviços públicos com o educação e saúde foram avaliados de forma separada pela pesquisa, que constatou que os entrevistados deram médias de 6,9 e 5,9.

Bairros

Pelos dados levantados pela pesquisa - inédita na cidade e fruto de uma parceria entre o PPM e o Diário dos Campos - os bairros com mais críticas à administração são Cará-Cará e Órfãs (notas 4,6 e 5,1, respectivamente). Já as melhores avaliações aos serviços públicos aconteceram nas áreas da Ronda e Piriquitos, médias de 6,4 e 6,6.

Pela pesquisa feita pelo PPM, a população do Cará-Cará demonstra insatisfação com a falta de opções para lazer: os entrevistados daquela região deram média de 2,6 para o item, a pior avaliação registrada na pesquisa. O mesmo bairro deu nota 3,2 para 'esporte e cultura' e 3,4 para obras de asfaltamento. O mesmo aspecto recebeu 3,3 na região de Órfãs, enquanto que no bairro Neves deu nota 3,4 para 'lazer para a população'.

As médias mais altas foram registradas nos bairros de Piriquitos, Uvaranas e Olarias, acima de oito, todas elas dadas para o serviço de coleta de lixo, que atualmente cabe à iniciativa privada, por meio de uma empresa escolhida por licitação.

PUBLICIDADE