PG 188 anos

População é aliada no combate a criminalidade

Registrando boletim de ocorrência, moradores levam aos policiais elementos que possibilitam a identi

 

 

créditos

PREVENÇÃO Guarda Municipal está de olho na segurança dos pedestres

 

 

 

Se no primeiro semestre deste ano a população acompanhou a redução da criminalidade, para os próximos meses o que se espera é que as ações comandadas pelas autoridades continuem propiciando segurança aos moradores. Para tanto, a população tem papel fundamental neste processo, segundo a delegada Valéria Padovani de Souza, delegada chefe da 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa.

Ela explica que os ponta-grossenses podem ajudar a polícia registrando as ocorrências. “Não se deve deixar de registrar o boletim pensando que não vai adiantar em nada o registro. Estamos indo até os infratores. A população precisa nos passar o maior número de elementos possível para que seja possível prender os infratores”, orienta.

A delegada observa que a redução dos crimes no semestre está ligada também as constantes operações policiais e a rápida investigação das ocorrências. “Temos uma investigação rápida onde procuramos tirar os infratores de circulação e temos tirado”, diz.

Para se ter ideia do que a delegada está falando basta avaliar os números.  De janeiro a junho, os homicídios caíram 29% no Município, sendo na comparação com o mesmo período do ano passado. Eles passaram de 36 nos seis primeiros meses de 2010 para 28 neste primeiro semestre.

Já, os furtos recuaram 30%. Enquanto se registrou 1.035 de janeiro a junho de 2010, agora foram 796. Os furtos qualificados caíram 19%, passando de 1.675 para 1.413. O roubo teve uma queda de 15%. Foram registrados 854 no primeiro semestre do ano passado contra 741 no período que passou. 

A delegada destaca ainda o pacote de segurança pública lançado em agosto pelo governador Beto Richa. Duas medidas fazem parte do programa Paraná Seguro, sendo a criação do Fundo Estadual de Segurança Pública e a contratação de 1.527 jovens egressos do serviço militar nas Forças Armadas para trabalhar na área administrativa da Polícia Militar. O governo acredita que contratando mais jovens para funções burocráticas na PM irá liberar mais soldados para o policiamento ostensivo e preventivo nas ruas.  “Vamos procurar atender as diretrizes do governo”, fala a delegada. Por fim, em linhas gerais, dentro do parâmetro estadual a delegada considera Ponta Grossa uma cidade segura.

 

 

 

Educação no trânsito é

sinônimo de segurança

A segurança nas vias públicas de Ponta Grossa é destacada pelo coronel Edimir José de Paula, da Guarda Municipal. “A cidade tem uma boa segurança nas vias”, declara tomando por base o grande número de veículos que circulam na cidade e o baixo volume de multas aplicadas aos motoristas locais. “São quase 150 mil veículos e perto de 3 mil multas por mês. É um número pequeno de multas considerando a quantidade de veículos”, diz o coronel. Para ele, o ponta-grossense tem sim uma boa educação no trânsito.

Dentro do trabalho que a Guarda Municipal realiza, o coronel Edimir destaca ainda as ações como o plantão social. “Acolhemos e recolhemos os meninos que estão na rua. Na rodoviária também fazemos um trabalho nesta área social. Quem perde o ônibus ou está desorientado é encaminhado para abrigos pela Guarda. Tudo isto também é trabalho da Guarda Municipal”, conta ao observar ainda que “os meninos pegos à noite nas ruas são levados para casa. Este é o nosso trabalho do dia a dia”, completa o coronel.

E a Guarda Municipal é também muito requisitada pela população. Em janeiro, por exemplo, foram atendidas 14 ocorrências, sendo a maioria delas abordagem (6). Em fevereiro foram 23 chamados, destes 10 abordagens com fundada suspeita. Em março, os policiais atenderam 14 pedidos, novamente a maioria de abordagens (7). Em abril, 31 chamadas (15 abordagens). Em maio foram 13 atendimentos (cinco abordagens), já em junho 23 (13 abordagens) e em julho 13 ocorrências (8 abordagens).

Também foram feitos atendimentos a danos ao patrimônio. Em janeiro foram 20 e em fevereiro e março, 74 chamadas. Em abril a Guarda registrou 30 ocorrências , em maio, 13 e em junho, 18. No mês de julho foram registradas, 8.

 

 

créditos
imagem
População está mais consciente sobre o uso do cinto de segurança e da cadeirinha