Cidades

Prefeito determina fechamento do comércio de rua em PG

Medida não atinge supermercados, farmácias e delivery
(Foto: Divulgação)

Apenas supermercados e farmácias ficarão abertos para atendimento presencial. Os restaurantes poderão atender por serviço de entrega a domicílio. O anúncio foi feito pelo prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, em entrevista coletiva on-line na tarde desta sexta-feira (20). A medida passa a valer a partir da meia noite de segunda-feira (23) para terça (24) e com prazo de 15 dias. “Decidimos restringir a circulação de pessoas aos níveis mais altos”, explicou o prefeito.

De acordo com Rangel, os estabelecimentos que descumprirem a medida, descrita em decreto a ser publicado nas próximas horas, perderão o alvará de funcionamento caso haja denúncia feita ao Procon em razão de preços abusivos ou concorrência desleal na compra de suprimentos para revenda.

Rangel ainda sugeriu que os supermercados estendam os horários de atendimento até a madrugada, se possível com contratação de funcionários temporários, como forma de evitar as aglomerações, e destacou que não haverá desabastecimento.

A proibição se estende a vendedores ambulantes, entregadores de panfleto e comerciantes em semáforos, reafirma outras proibições já mencionadas em nível estadual (shoppings, galerias, teatros, cinemas, casas de espetáculos) e incluir outras como restaurantes, bares, pubs e lanchonetes, clubes e associações recreativas, além de áreas comuns de lazer e esporte em condomínios e outros serviços privados de atendimento ao público não excetuados no decreto.

Estão mantidos

Estão mantidos sem interrupção os serviços de saúde, assistência médica e hospitalar, distribuição e venda de medicamentos e gêneros alimentícios, tais como farmácias, açougues, padarias, peixarias, mercearias, mercados e supermercados, geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e gás, postos de combustíveis e lojas de conveniência, tratamento e abastecimento de água, captação e tratamento de esgoto e lixo, serviços de telecomunicações e imprensa, processamento de dados ligados a serviços essenciais, segurança pública e privada, serviços funerários, clínicas veterinárias e lojas de suprimentos animal (alimentos e medicamentos), oficinas mecânicas e serviços de guincho.