Cidades

Problemas técnicos prejudicam apuração dos votos em eleição da UTFPR

(Foto: Diuvlgação.)

Problemas técnicos durante a apuração dos votos decorrentes da eleição virtual para a escolha do reitor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), ocorrida na última terça-feira (30), fez com que o Colégio Eleitoral decidisse por suspender temporariamente a apuração dos votos, no final da tarde de terça.

O procedimento, que havia iniciado às 18 horas, precisou ser retomado na manhã de quarta-feira (1). Disputam o cargo o atual reitor da UTFPR, Luiz Alberto Pilatti, e o professor, Marcos Schiefler.

Uma nota publicada no site da UTFPR apontou que a suspensão temporária dos votos teve aval dos auditores externos, Claudemir Pereira de Carvalho, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR), e Silvino Schlickmann Junior, perito criminal da Polícia Federal (PF).

Portanto, a Comissão de Tecnologia da Informação realizou o congelamento da máquina servidora do sistema de votação Helios Voting. O procedimento, de nome Snapshot, preserva o estado dos arquivos.

“Com isso, foi gerado um código hash MD5, que permite a verificação da integridade do aparelho original. Os dados do sistema foram salvos em dois discos rígidos externos que foram colocados em envelopes lacrados, sendo um sob a guarda do perito federal e outro depositado no cofre do núcleo”, informou a nota. Ainda na tarde de quarta, a Comissão Técnica trabalhava para resolver a situação e divulgar o resultado até o final do dia.

Reivindicações

Antes da realização do pleito, um mandado de segurança foi ingressado na 6ª Vara da Justiça Federal de Curitiba pedindo pela suspensão da eleição virtual. A justificativa se dava pelo fato de que o sistema de votação virtual (Helios Voting) poderia não oferecer segurança necessária em termos eleitorais.

O pedido, no entanto, foi indeferido. Na ocasião, o Poder Judiciário informou que não havia razões para a suspensão do pleito. “A liminar foi indeferida e a eleição aconteceu tranquilamente. Só tivemos aquele problema técnico, mas que já está sendo resolvido”, disse o professor Antonio Augusto de Paula Xavier, diretor-geral do campus da UTFPR - Ponta Grossa.

Por outro lado, o professor Marcos Schiefler, candidato à reitor, divulgou um vídeo nas suas redes sociais lamentando o ocorrido e alegou que o fato coloca em dúvida o resultado. “O temporal pode ter impossibilitado muitas pessoas de terem votado, o que não permite um resultado fidedigno do sistema. Além disso, o Colégio Eleitoral havia sido informado de todas as possíveis falhas do sistema”, comentou o candidato.