Polícia

Procurador da Prefeitura de Imbituva é preso em operação da Polícia Civil

Investigações iniciaram após informações de que estaria ocorrendo uma fraude no procedimento de desapropriação de um imóvel com prejuízo de até R$ 500 mil. Procurador da Prefeitura e outras pessoas foram presas
(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Operação Lote de Ouro, desencadeada pela Polícia Civil de Imbituva, na manhã desta segunda-feira (4), cumpriu mandados de prisão, busca e apreensão na Prefeitura Municipal de Imbituva. A ação foi realizada em conjunto com a Divisão de Combate a Corrupção de Curitiba (DCCO) e contou com o apoio dos policiais civis da 13ª Subdivisão Policial (SDP).

Ao todo, foram cumpridos sete mandados, sendo três de prisão temporária e quatro de busca e apreensão de documentos, além de certa quantia em dinheiro. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Luís Gustavo Timossi, as investigações iniciaram após informações de que estaria ocorrendo uma fraude no procedimento de desapropriação de um imóvel para construção de um centro de reabilitação na cidade.

O prejuízo total aos cofres públicos é estimado em até R$ 500 mil. Segundo o delegado, as investigações começaram há aproximadamente dois meses, após indícios de que estaria ocorrendo a prática dos crimes de falsidade ideológica, falsa perícia, associação criminosa, entre outros.

"Entre os presos estão o procurador da Prefeitura Municipal e outras duas pessoas que não são servidoras do Município, mas que seriam beneficiárias nesta fraude. Estas prisões são temporárias e foram realizadas justamente para entender exatamente o que aconteceu. Através desses indícios, vamos conseguir apurar se teve mais pessoas envolvidas", disse Timossi.

Ainda de acordo com o delegado, a Prefeitura de Imbituva também está contribuindo com as investigações. "O Município suspendeu qualquer repasse de verbas e está ajudando com as informações. Essa operação é de extrema importância para evitar que haja desvios de dinheiro público, principalmente na área da saúde", apontou.

Crimes

De acordo com o delegado-chefe da 13ª Subdivisão Policial (SDP), Nagib Nassif, a delegacia está se especializando em crimes ligados à lavagem de dinheiro e fraudes em licitações. "A partir disso, já estamos deflagrando operações em municípios da região para combater a prática desses crimes a partir de denúncias bem estruturadas e a demanda, destacou.

Entre os presos estão o procurador da Prefeitura Municipal e outras duas pessoas. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)