Cidades

Professores da UEPG farão greve no dia 14

A greve geral de 14 de junho, chamada por todas as centrais sindicais do país, tem como pauta central a luta contra a Reforma da Previdência (PEC 6/2019)
Paralisação deve envolver outros setores da sociedade (Foto: Rodrigo Czekalski / Divulgação)

A assembleia geral extraordinária da Sinduepg (Seção Sindical dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa) decidiu, há pouco, pela paralisação na próxima semana, dia 14 de junho, que envolverá diversas categorias, paralisando todos os locais de trabalho, estudo, comércio, bancos e circulação de mercadorias. Os professores aprovaram a participação, e também devem interromper as atividades de trabalho nesse dia.

A greve geral de 14 de junho, chamada por todas as centrais sindicais do país, tem como pauta central a luta contra a Reforma da Previdência (PEC 6/2019). Além disso, o presidente do Sinduepg, Marcelo Ubiali Ferracioli, enumera uma série de ações do governo estadual que, segundo ele, são um ataque à educação e à carreira docente. “São ataques sistemáticos dos governos federal e estadual à educação e aos direitos dos trabalhadores que não nos deixam calar”, enfatiza.

As reivindicações da Sinduepg incluem ainda a reposição de 17,04% de perdas da inflação desde janeiro de 2016, conforme o Dieese; o arquivamento do PLC 04/2019, que achata a carreira docente ao prever o congelamento da folha de pagamento dos servidores estaduais; e a anuência de concursos já realizados e abertura de novas vagas.