no

Projeto recolhe isopor para reciclagem na UEPG

A comunidade acadêmica já tem uma forma de destinar o poliestireno expandido (isopor) para reciclagem na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG): um ponto de entrega voluntária foi instalado no hall da Reitoria, no campus Uvaranas. Em breve, o campus Central também deve receber um ponto de entrega.

Na UEPG, o projeto é desenvolvido em parceria entre a Diretoria de Gestão Ambiental da Proplan, a empresa Meiwa Embalagens, o Sindicato das Escolas Particulares do Paraná – Regional Campos Gerais e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ponta Grossa, além da Indústria Santa Luzia Molduras, que compra o material reciclado pela Cooperativa.

O poliestireno expandido (EPS, de nome comercial isopor) é um plástico celular rígido, muito utilizado na indústria de embalagens e na construção civil. Como é expandido, seu processo de fabricação utiliza menos matéria-prima, o que economiza recursos naturais. É totalmente reciclável, mas os custos logísticos gerados pelo alto volume e baixo peso inviabilizam seu transporte até empresas recicladoras. Foi essa necessidade de facilitar a logística da reciclagem do material que fez nascer o projeto “Movimento Viramais”, em 2007.

O projeto recolhe o material em pontos de entrega voluntária, compacta e recicla, retornando para usos diversos na decoração e construção civil, dentre outros. Além de diminuir a poluição no meio ambiente, a ação aumenta a vida útil dos aterros sanitários e preserva os recursos naturais. Estima-se que a cada tonelada de EPS reciclado, deixa-se de cortar 13 árvores.

Os pontos de entrega são exclusivos para o EPS e o material é depositado em “big bags”, que são substituídos quando é feita a retirada do EPS. Em Ponta Grossa, a máquina de compactação do EPS está na Associação de Catadores Acamaro.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Agência do Trabalhador anuncia novas vagas para feirão no Parque Ambiental

Mas afinal, o que é a Comunidade Campos Valley?