Polícia

Região de PG registra queda de 7,62% em roubos no 1° trimestre

Balanço trimestral do Estado apontou que o número de roubos registrados na região de Ponta Grossa foi de 4.279 crimes, no primeiro trimestre. Já neste ano, o número de assaltos caiu para 4.180 nos três primeiros meses, 323 crimes a menos
(Foto: Fábio Matavelli.)

Ponta Grossa e outros 18 municípios abrangidos pela 13ª Subdivisão Policial (SDP) – 4ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP) registraram queda de 7,62% no número de roubos ocorridos nos três primeiros meses de 2020 se comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados constam no Relatório Estatístico Criminal da Secretaria Estadual da Segurança Pública, divulgados nesta semana.

De acordo com o balanço trimestral, o número de roubos registrados na região de Ponta Grossa foi de 4.279 crimes, entre janeiro, fevereiro e março. Já neste ano, o número de assaltos caiu para 4.180 nos três primeiros meses, 323 crimes a menos.

Apesar da queda, o índice registrado na região está abaixo da média de todo o Paraná. Segundo o relatório, o número de roubos reduziu 11,4%, com um total de 11.091 ocorrências registradas entre janeiro, fevereiro e março de 2020, contra 12.531 no mesmo intervalo de tempo do ano anterior.

Ainda na 4ª AISP, março foi o mês que registrou queda mais significativa de assaltos. Em 2019, o respectivo mês apontou registro de 1.461 crimes contra 1.184 registrados no mesmo período de 2020. Ainda com relação ao comércio, a redução foi de 26,72% no primeiro trimestre de 2020 se comparado aos três primeiros meses de 2019.

Para o delegado da 13ª SDP, Maurício Souza da Luz, a justificativa se dá por conta dos reflexos da pandemia do novo coronavírus, que começou na metade de março.

“No geral, teve uma queda que abrange várias subdivisões do estado em decorrência dessa pandemia. As pessoas ficaram mais em suas casas e, dessa forma, não foram expostas. O comércio também precisou ser fechado neste período e acabou não sendo um local visado pelos assaltantes”, explica.

Segurança

O delegado afirmou ainda que o trabalho por parte da Polícia Civil e de outras forças de segurança foi ainda mais intensificado desde o início da pandemia. “As forças de segurança não pararam. Estamos avaliando ainda como será daqui pra frente a prática desse crime por conta desse período de recessão e quais os reflexos que isso vai gerar, principalmente, por conta do aumento do número de desempregos, por exemplo”, comentou Maurício.

O secretário de Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, destacou que o Estado está desenvolvendo constantemente atividades de combate à criminalidade nas regiões, de forma ostensiva e preventiva. “Sempre aplicamos nosso policiamento em todo o Estado e desenvolvemos diversas ações no sentido de fazer com que o cidadão paranaense se sinta seguro”, destacou.