Série Especial DC | Caminhos para o Desenvolvimento

Rodovias da região impulsionam o agronegócio do BR

A importância do trecho rodoviário que corta os Campos Gerais para o agronegócio e o bom desempenho da economia brasileira pode ser comparada à dependência do equilíbrio entre sol e chuva para o desenvolvimento das lavouras.

O título de maior entroncamento rodoviário do País não veio à toa. Ao longo das duas últimas décadas, os trechos da BR- 376 (Rodovia do Café), BR-277, PRC-323 e PR-151 se consolidaram como o principal corredor para exportação do Paraná, Mato Grosso do Sul, parte da região Sudeste, Centro-Oeste e até mesmo estados do Norte do Brasil.

Arquivo DC
Grande parte da prdodução agrícola do Brasil passa pelas rodovias dos Campos Gerais

Segundo dados da concessionária CCR RodoNorte, mais de 17 mil caminhões passam por dia pelas rodovias que cortam Ponta Grossa. A maior parte deles, abarrotados de produtos agrícolas, com destino ao Porto de Paranaguá. De lá, as mercadorias são despachadas para mais de 160 países ao redor do mundo.

A movimentação no chamado Corredor de Exportação aumentou 129% no último ano. Os dados foram divulgados pela APPA (Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina). O relatório mais recentemente dá conta que, em 2016, haviam sido exportadas 801.071 toneladas de produtos agrícolas, como soja, milho e trigo. Neste ano, a quantidade mais que dobrou, passando de 1,8 milhão de toneladas.

 

PARTICIPAÇÃO

Mais de 80% desse volume que chega ao Porto de Paranaguá são transportados por caminhões e passa, inevitavelmente, pelas rodovias dos Campos Gerais