Polícia

Roubos reduzem durante pandemia, mas violência doméstica aumenta na região

(Foto: PM/Divulgação)

Um balanço semestral divulgado pelo 1° Batalhão da Polícia Militar mostrou a incidência de crimes registrados em Ponta Grossa e em outros seis municípios dos Campos Gerais – Castro, Carambeí, Arapoti, Jaguariaíva, Piraí do Sul e Sengés - entre os meses de janeiro a junho deste ano. Levando em consideração a pandemia, o balanço apontou uma redução de 33,46% nos índices de assaltos e de 15,88% nos furtos qualificados. Mas os crimes relacionados à violência doméstica tiveram um aumento de 18,55%.

De acordo com o tenente-coronel Leonel Beserra, comandante do 1° BPM, o aumento de casos de violência doméstica surpreendeu. “É uma pena. Nos primeiros meses da pandemia, março e abril, estávamos acompanhando uma redução de casos. Isso se deu por conta do fechamento de bares, o que impedia o consumo alto de bebidas alcoólicas e, por consequência, a violência. Após a reabertura de alguns locais, efetivamente a violência acabou aumentando”, aponta o coronel.

Por outro lado, a PM comemora a redução de roubos e furtos no mesmo período. “As pessoas estão mais em casa, favorecendo assim a ação dos policiais. Estamos com mais viaturas nas ruas, fizemos adequações de efetivos e fazemos análises dos dados semanais para direcionarmos o policiamento”, explica o comandante.

Beserra apontou ainda que, mesmo com a reabertura do comércio, os números continuaram bons. “Um fato positivo foi o toque de recolher que restringiu a circulação de pessoas nas ruas e, por consequência, reduziu os crimes”.

Drogas

A PM também divulgou números relacionados às apreensões de drogas na região. Ao todo, foram apreendidos 6,16 quilos de cocaína, 220 quilos de crack, mais de 1 tonelada de maconha, 459 unidades de ecstasy e 663 pontos de LSD.

“Tivemos uma redução da circulação de veículos nas rodovias e isso favoreceu a fiscalização por parte da Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, entre outros órgãos. Todos estão apreendendo uma grande quantidade de drogas”.

Boletins e denúncias

De janeiro a junho, a PM também registrou 23,5 mil boletins de ocorrência e 497 denúncias cadastradas no aplicativo 190. “É um aplicativo que foi lançado no final do ano passado e tem ajudado as pessoas realizarem o acionamento de forma mais ágil”, finalizou Beserra.