Política

Samu Regional depende de licitação para operar

Licitação acontece na próxima semana e a previsão é que em outubro serviço esteja atendendo 
Prefeito de PG e presidente do CimSamu, Marcelo Rangel, e o diretor geral do consórcio, Jaime Menegoto Nogueira, em reunião para apresentar detalhes da licitação (Foto: Divulgação/CMPG)

A previsão da diretoria do Consórcio Intermunicipal Samu Campos Gerais (CimSamu) é que o Samu Regional comece a funcionar em outubro. Depois de anos de organização, agora, a efetivação do serviço depende, conforme o diretor geral do CimSamu, Jaime Menegoto Nogueira, da licitação da empresa que vai gerenciar e operar o serviço. 
A licitação na modalidade de pregão eletrônico e Sistema de Registro de Preço (SRP) pelo qual o consórcio vai contratar  empresa especializada em serviços de atendimento móvel de urgência para contratação de gerenciamento, operacionalização e execução de ações para o Samu Regional, está marcada para a próxima quarta-feira (25). 
O prefeito de Ponta Grossa e presidente do CimSamu, Marcelo Rangel (PSDB), assinou no início de setembro a abertura do processo licitatório. Na ocasião, o Município de Castro também assinou contrato de rateio com o CimSamu. A princípio a licitação estava marcada para a última quinta-feira (19), mas a diretoria do consórcio precisou retificar algumas cláusulas do edital, o que obrigou a prorrogar o prazo. Segundo Nogueira, algumas empresas já apresentaram proposta de participação. "Se ocorrer tudo bem na licitação e não for apresentado recurso, a expectativa é que depois de 15 dias a empresa inicie as atividades", explica Nogueira. O valor total do pregão será de R$ 30,2 milhões pelo prazo de um ano do atendimento, dividido em parcelas mensais de R$ 2,5 mi. 

Atendimento
A Central de Atendimento e Regulação funcionará em Ponta Grossa e quando estiver em pleno funcionamento serão atendidos 28 municípios da região, abrangendo um milhão de pessoas. 
Nogueira explica que para fazer parte do Samu Regional primeiro os Municípios precisam apresentar projetos de lei na Câmara de Vereadores para que o Legislativo aprove a participação da cidade no consórcio. Depois de ter as leis aprovadas, os Municípios precisam assinar o contrato de adesão ao programa e fazer a implantação das bases do Samu.
Atualmente, explica Nogueira, Arapoti, Curiúva, Imbaú, Ivaí, Jaguariaíva, Ortigueira, Ponta Grossa, São João do Triunfo, Telêmaco Borba, Palmeira, Carambeí, Castro e Ipiranga já assinaram contrato de rateio com o CimSamu. Destas cidades, algumas também já receberam as ambulâncias do Samu via Ministério da Saúde. Irati e Tibagi já aprovaram leis junto ao Legislativo municipal e devem em breve formalizar contrato com o consórcio. Reserva ainda precisa aprovar lei junto à Câmara. "Quanto aos outros municípios, é questão de formalizar contrato", explica. 
Além disso, os municípios também estão providenciando as bases do serviço - básicas ou avançadas. “Alguns municípios estão construindo suas bases, e outros adequando locais para que possam receber, além da ambulância, as equipes para o Serviço”, destaca, acrescentando que a operação é de 24 horas ininterruptas, sete dias por semana. 

Importância
Conforme Jaime Menegoto Nogueira, diretor geral do CimSamu, a implantação do Samu Regional será fundamental para os atendimentos de urgência de na região. "Com o Samu Regional, o objetivo é oferecer o atendimento nos casos de emergência no menor tempo possível, mesmo nos lugares mais distantes", aponta. "Tendo um Samu mais eficiente teremos uma distribuição melhor dos atendimentos, refletindo na resolução dos serviços, beneficia toda a população”, declara Rangel. As unidades de suporte básico contarão com enfermeiro, técnico de enfermagem e motorista; e o suporte avançado contará com médico, enfermeiro e motorista socorrista. A determinação do tamanho da frota é determinada pelo Ministério da Saúde. 

Cidades que devem integrar o Samu Regional 

Arapoti, Jaguariaíva, Ivaí, Ponta Grossa, São João do Triunfo, Imbaú, Curiúva, Palmeira, Porto Amazonas, Ortigueira, Telêmaco Borba, Tibagi, Ventania, Sengés, Reserva, Piraí do Sul, Castro, Carambeí, Ipiranga, Irati, Imbituva, Guamiranga, Fernandes Pinheiro, Teixeira Soares, Rio Azul, Rebouças, Inácio Martins e Mallet.