Economia

SEAS Agro, de Ponta Grossa, é selecionada para programa do BNDES

Startup figura entre os 49 negócios inovadores que participam do programa de aceleração
(Foto: Divulgação SEAS Agro)

A SEAS Agro, de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, está entre as 49 startups brasileiras selecionadas para o BNDES Garagem Criação, do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), que tem como objetivo fomentar o ecossistema de startup, oferecendo oportunidades e conhecimento técnico para que possam se tornar maduras e escaláveis. Startup participa de programa do Sebrae/PR para negócios inovadores.

O programa, que teve início em maio, tem duração de quatro meses e disponibiliza aos participantes acesso a metodologias de desenvolvimento de startups, acesso à rede de mentores e parceiros, participação em feiras e eventos, contato com empreendedores, potenciais parceiros e grandes players do mercado, entre outros benefícios.

O CEO da startup SEAS Agro, Samuel Kramer Schwiderke, revela que a equipe espera poder retornar ao final do programa com toda a parte estrutural e econômica bem definidas. "Além de realizar networking e conexões dentro do programa, esperamos validar nossas hipóteses de mercado por mentores altamente capacitados e aprender a metodologia aplicada hoje por grandes aceleradoras. Também vivenciar qual a rotina de um ecossistema que está respirando e movimentando empreendedorismo diariamente", diz.

A SEAS Agro realiza o monitoramento climático de cada talhão de uma propriedade, cruza os dados e, através da inteligência artificial embarcada na plataforma, consegue dar a probabilidade de cada doença que pode ocorrer no talhão monitorado. "Com isso, o produtor já tem uma otimização na aplicação de defensivos agrícolas, redução de custos e informações mais precisas", garante Samuel.

Para a consultora do Sebrae/PR, Thaise Amaral Orita, a seleção da SEAS Agro para o programa de aceleração do BNDES reflete, além da proposta de um negócio inovador, o empreendedorismo da equipe. "A persistência como empreendedores ajudou muito a startup a chegar aonde está. Além disso, o Sebrae/PR prestou todo o apoio necessário, promoveu networking e ofereceu suporte para que pudessem ampliar o leque de mercado por meio de participações em feiras, capacitações e eventos", comenta.

Entre os estados brasileiros, Rio de Janeiro conta com 26 startups inseridas no programa do BNDES, seguida de São Paulo, com oito, e Paraná e Santa Catarina, com três cada. Rio Grande do Sul e Pará são representados por duas startups, respectivamente. Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Goiás e Piauí também figuram entre os estados participantes.