Região

Secretaria de Saúde de Carambeí esclarece fim do convênio com Hospital do Rocio em Campo Largo

(Foto: Divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde de Carambeí, vem por meio deste informar sobre a não continuidade do convênio com o Hospital Nossa Senhora do Rocio em Campo Largo. A decisão atende recomendação do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado do Paraná. Ocorre que todos os municípios que mantinham convênio com o referido hospital, foram informados que neste ano os contratos não seriam renovados em virtude do Hospital passar a atender 100% os leitos com ocupação pelo SUS através de convênio com a SESA – Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Paraná.

Os órgãos, Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, entendem que os pacientes devem ser atendidos dentro do seu território, ou seja, no caso de Carambeí, por hospitais que estejam dentro da área de abrangência da Terceira Regional de Saúde, somente os serviços e atendimentos não disponibilizados dentro da Regional de Saúde poderão ser transferidos para fora da abrangência.

Mudança

Todos os usuários do Sistema Único de Saúde que derem entrada no Centro Municipal de Saúde e necessitarem de internamento hospitalar conforme solicitação médica em virtude de seus respectivos quadros clínicos, deverão ser cadastrados no Sistema Estadual de Regulação de Leitos. Com o cadastramento realizado, o médico regulador da Central irá avaliar a urgência, e após a classificação de risco realizada iniciará as buscas por vagas nos Hospitais, mais próximos, de Referência do Estado do Paraná que são conveniados para atender o SUS, através do contrato que possuem com a Secretaria de Saúde.

Central de leitos

Destacamos ainda, que uma série de serviços oferecidos na rede pública é regulada pela Secretaria de Saúde, referente à média e alta complexidade. A Central de internação é a responsável pela regulação dos leitos hospitalares dos estabelecimentos de saúde vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O sistema de regulação do Paraná tem o controle de 100% dos leitos credenciados à rede pública de saúde. Isso significa que a Central de Regulação do Estado sabe, em tempo real, exatamente qual a estrutura está disponível para receber pacientes que necessitam de um determinado tipo de assistência.