Esportes

Seleção feminina treina com quatro atletas campeãs na Europa

A seleção brasileira feminina conta com dez jogadoras que atuam na Europa e irão disputar a Copa do Mundo da França. Entre elas, quatro deram o grito de campeã na temporada 2018/19.

Tayla e Geyse, campeãs da Copa do Portugal pelo Benfica, Ludmila, campeã do Campeonato Espanhol pelo Atlético de Madrid, e Tamires, campeã da Copa da Dinamarca pelo Fortuna Hjorring.

“A Taça de Portugal foi essencial para o projeto do Benfica, que hoje é um time de segunda divisão com um projeto novo, e que almeja ser campeão de tudo. Foi um torneio que jogamos com times de primeira e segunda divisão, então, foi muito expressivo ganhar esse campeonato”, analisa Tayla, zagueira da Seleção e do Benfica.

Bicampeã pelo Atlético de Madrid do Campeonato Espanhol - o clube tem três títulos seguidos - Ludmila vive um momento especial do futebol feminino na Europa. A atacante participou dos dois jogos mais emblemáticos, que contaram com recorde de público. Nas quartas de final da Copa da Rainha, entre Atlético de Madrid e Atlético de Bilbao, 48.121 pessoas assistiram ao jogo. Já a partida entre a equipe madrilenha e o Barcelona teve a presença de 60.739 espectadores.

“Foi bom para todas nós que estamos brigando pelo futebol feminino, tivemos mais pessoas reconhecendo. Foi muito bonito e nós jogadoras ficamos muito contentes com tantas pessoas nos vendo jogar”, conta Ludmila, atacante da Seleção e do Atlético de Madrid.

Já Tamires contabiliza o quarto título em quatro anos no Fortuna Hjorring, da Dinamarca. Nesta temporada, a lateral chegou a marca de 100 jogos com a camisa do clube, algo até então inédito na carreira.

“Foi especial porque encerrei o meu ciclo no Fortuna, foram quatro anos de muita alegria e pude conquistar quatro títulos com a equipe e, agora, encerrei com a Copa da Dinamarca”,  conta Tamires.

Treino

Depois de um dia de descanso, as jogadoras voltaram aos treinos na quarta-feira (29). A atividade aconteceu no CT do Portimonense SC. Antes do treinamento em campo, a equipe fez trabalhos físicos na academia. O técnico Vadão separou as atletas em três grupos de sete contra sete em um trabalho em campo reduzido.

A zagueira Erika fez preparação física e seguiu o tratamento na fisioterapia. A atacante Marta permaneceu no hotel realizando sessões de fisioterapia. (Foto: Assessoria / CBF)