Economia

Seminário discute futuro da cerâmica vermelha

O futuro da cerâmica vermelha no Paraná é o tema principal do seminário regional, organizado para os empresários do setor, que acontece hoje em Ponta Grossa. O III Seminário Regional de Cerâmica Vermelha, fruto de uma articulação do Sebrae no Paraná, Senai, Mineropar, Sindicato da Indústria Cerâmica da Região Centro-Sul (Sindicer) e Prefeitura de Guamiranga, vai das 8h30 às 17h30, no Bristol Vila Velha Hotel.

Estão previstas sete palestras: Ações desenvolvidas pelo Sindicer Centro-Sul, Ações desenvolvidas pelo Sebrae, Ações desenvolvidas pela Mineropar, Ações desenvolvidas pelo Senai, Preparação de massas cerâmicas via seca, Preparação de massas cerâmicas via semi-úmida, e APL de Cerâmica Vermelha e o painel Futuro da Cerâmica Vermelha no Paraná. O Seminário Regional faz parte do Projeto de Competitividade e Sustentabilidade - Setor da Cerâmica Vermelha Região dos Campos Gerais, desenvolvido pelo Sebrae e parceiros para fortalecer a cadeia produtiva da construção civil.

De acordo com levantamento do Sindicer Paraná, existem hoje 613 pequenas empresas de cerâmica no Estado, a maior parte concentrada na Região Metropolitana de Curitiba e Campos Gerais. Existe matéria-prima disponível para extração em outras regiões como o oeste, norte, sudoeste e noroeste do Estado, onde o Sebrae também desenvolve programas. "O III Seminário Regional é aberto para empresários de todo o Paraná. Vamos mostrar o trabalho que vem sendo realizado pelas instituições que apóiam o setor no Paraná, o que está sendo feito e o que pode ser feito", diz o consultor Edvaldo Pires Correa, responsável no Sebrae no Paraná pelo programa de competitividade para a construção civil.