Política

Senadores eleitos do PR defendem voto aberto à presidência

(Foto: Pedro França/Agência Senado)

Os últimos dias que antecedem à posse dos senadores são de articulações no sentido de formar consenso sobre quem será o novo presidente do Senado. "É um cargo importante, porque o Senado é a câmara alta e o seu presidente será o quarto nome na linha de sessão presidencial. Além disso, o presidente do Senado é o presidente do Congresso quando tem reunião conjunta", aponta o senador eleito Professor Oriovisto Guimarães (Pode). "Precisamos de um presidente no Senado que pense no Brasil", afirma o senador eleito Flavio Arns (Rede). 
Além da importância do cargo, uma grande polêmica envolve a escolha da Mesa Diretora do Senado. Isso porque liminar do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, em dezembro do ano passado, determinava que o voto aberto na eleição para os cargos da Mesa Diretora. No entanto, a medida foi derrubada pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, no início de janeiro e assim, a votação será secreta. 
Tanto Arns quanto Professor Oriovisto são favoráveis ao voto aberto. Arns afirma que o momento pede maior transparência das ações dos parlamentares e, embora afirme que ainda não decidiu em quem será seu voto para presidente, adianta que é contra a recondução de Renan Calheiros à presidência do Senado, cargo que ele já ocupou por quatro vezes. "Precisamos de renovação, de alguém que não esteja envolvido em processos", afirma. "Lamento a decisão pelo voto secreto no Senado e declaro que sou a favor do voto aberto e da transparência da atuação parlamentar frente aos seus eleitores", aponta Oriovisto, declarando ainda que seu candidato à presidência do Senado é Alvaro Dias (Pode). "Além de ter experiência no Senado, Alvaro Dias é ficha limpa e me identifico com este desejo de refundação do país que ele nutre, a defesa do fim do foro privilegiado. Acredito que ele vai fazer um jogo limpo, manterá a postura de autonomia do Senado, mas com coerência diante do momento atual", frisa. 
Entre os pré-candidatos cotados para o comando do Senado estão Alvaro Dias (Pode), Esperidião Amin (PP), Renan Calheiros (MDB) e Tasso Jereissati (PSDB).