Safra 2014/2015

Sicredi prevê R$ 190 milhões para custeio da safra

Mesmo no momento de crise, cooperativa de crédito acredita no atendimento a todos os produtores rurais da região

Considerada a terceira instituição financeira com maior volume de recursos concedidos em crédito rural no país (R$ 9,73 bilhões em 2014), segundo ranking da revista Exame, o Sicredi está novamente pronto para atender os produtores rurais na safra 2015/2016. Nos Campos Gerais, a cooperativa de crédito prevê a liberação de R$ 190 milhões para custeio agrícola e pecuário, valor acima dos R$ 165 milhões do plano 2014/2015.

O diretor executivo da Sicredi Campos Gerais, Márcio Zwierewicz, observa que a cooperativa está estrutura e teria plenas condições de novamente crescer 20%, mas há muita preocupação com o atual momento e já se sente isto na safra de trigo, com a escassez de recursos. “Isto é reflexo da crise”, diz.

Por outro lado, ele afirma que o Sicredi está buscando mecanismos e aderindo a mobilização junto a Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e bancada ruralista para que o Governo Federal se sensibilize que se quer cortes que estes não sejam no agronegócio, setor que fomenta a balança comercial do país.

Ele observa que neste momento de crise, a desvalorização do Real frente ao dólar para comercialização da safra colhida é positiva, mas encarecerá os insumos para a próxima safra. “Para a agroindústria, com inflação subindo e a renda das pessoas se mantendo, vai gerar retenção do consumo e o que se sente é que isto é reflexo da crise e esta vem sendo construída por erros macroeconômicos do Governo Federal e endividamento das famílias. A soma da inflação com a economia parada e as pessoas tomadas de crédito gera esfriamento do consumo e toda a parte industrial e comercial sente”, comenta.

Para ele, as empresas com gestão equilibrada conseguirão passar esta fase mais tranquilas. “O mundo precisa do Brasil e se os nossos governantes não valorizam isto, o mundo valoriza”, fala ao lembrar que enquanto o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu pelas projeções 0,1%, o do agronegócio aumentou 7% em 2014. “O agronegócio superou com trabalho a crise”, diz.

Márcio: Sicredi está pronto para atender a demanda rural

Foto: Fábio Matavelli