Esportes

Suárez não vê mais chances de título ao Barcelona no Espanhol: 'Deixamos escapar'

O Campeonato Espanhol teve a sua retomada há cerca de um mês com o Barcelona na liderança com dois pontos a mais que o Real Madrid. Hoje, nove rodadas depois e com apenas mais duas a serem disputadas, a situação mudou e o time de Madri está a apenas uma vitória de conquistar o título. O atacante uruguaio Luis Suárez lamentou a chance desperdiçada pelo clube catalão, que nestes nove jogos perdeu pontos em empates contra Sevilla e Atlético de Madrid, enquanto que o rival só venceu.

"No Campeonato Espanhol, você precisa ser autocrítico: nós deixamos escapar. Estamos cientes de que dependemos de nós mesmos e não encontramos nenhuma desculpa. Agora, para o nosso orgulho e o prestígio do Barça, temos que vencer os dois jogos que restam e depois focar totalmente no único título que podemos lutar, que é a Liga dos Campeões", disse Suárez, em entrevista ao jornal espanhol Mundo Deportivo.

"Se aqueles de nós no campo se apresentarem no nível em que estamos neste clube, podemos lutar contra qualquer um. Um fracasso em uma partida pode ser caro, por isso temos que estar muito vigilantes e precisamos que todos consigam conquistar a Liga dos Campeões", explicou o uruguaio.

Na competição europeia, o Barcelona receberá o Napoli em 7 ou 8 de agosto, no estádio Nou Camp, em Barcelona, pela rodada de volta das oitavas de final. Na ida, na Itália, em fevereiro, houve empate por 1 a 1. Se conseguir a classificação, disputará as fases seguintes - quartas de final, semifinal e a decisão - em Lisboa, capital de Portugal.

Suárez procurou se afastar da polêmica sobre o VAR ter beneficiado o Real Madrid, principalmente nesta reta final desde a retomada depois da paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus.

"Minimizar os detalhes do VAR às vezes é difícil. Sim, Gerard (Piqué) e o presidente (Josep Maria Bartomeu) tornaram públicas suas manifestações, mas acho que os rivais também estavam lutando contra coisas importantes como Athletic, Getafe... e foram eles que afetaram. Nesta ocasião, não apenas fomos feridos, mas acho que não devemos procurar tantas desculpas, mas ser autocrítico e enfrentar a realidade", concluiu o uruguaio, que com 195 gols em 278 jogos é o terceiro maior artilheiro da história do Barcelona.