Agroleite 2015

Tecnologia garante volume e qualidade do leite em Castro

Castro se destaca tanto pela quantidade como qualidade. Tecnologia nas propriedades leva ao mercado mais de 200 milhões de litros de leite por ano

O que faz de Castro ser conhecida como a terra do leite, com 230,7 milhões de litros produzidos no ano? A resposta está em um conjunto de fatores que passam pelo esforço do pecuarista, investimento em tecnologia ao suporte despendido pelas cooperativas.

Para o gerente da Área de Negócios Leite da Castrolanda, Henrique Costales, “tanto o volume de leite quanto a qualidade de produção são resultados de vários esforços dos produtores, sendo que é preciso destacar o entendimento dos pecuaristas em relação ao uso de tecnologia”, diz.

Segundo ele, o investimento em modernização é uma característica dos produtores da região, motivados através das cooperativas e da Fundação ABC. “Existe muito forte entre os produtores a consciência de que na propriedade não se deve fazer testes, não se deve fazer pesquisa, deve-se utilizar o que já foi testado e que o que se tem expectativa que possa trazer resultados. Isto veio ao longo dos mais de 60 anos da Cooperativa Castrolanda, este é ponto fundamental da questão: o quanto os produtores acreditam e investem em tecnologia. Tem muita gente que acredita, mas não investe e aqui os produtores acreditam em tecnologia e investem”, fala.

O gerente defende que é preciso investir na transferência de tecnologia da Fundação ABC e de outras entidades de pesquisa para o produtor. “Um dos pontos fundamentais é a transferência da tecnologia”, avalia.

No conjunto de ações em prol do desenvolvimento da cadeia leiteira, o gerente comenta ainda que a cooperativa, ao longo da sua existência, nunca atrasou o pagamento do leite aos cooperados, medida que incentiva e valoriza os produtores a se dedicarem à qualidade. “Existe uma cadeia de produção do leite organizada que consegue remunerar os produtores e uma série de outros benefícios que a cooperativa oferece para ter a produção organizada, são as lojas agropecuárias para o fornecimento de produtos necessários nas propriedades rurais, as fábricas de rações e, claro, existe o desejo de investir e a cooperativa dá todo o suporte para que o produtor possa crescer de forma sustentável”, considera.

 


Produtores prezam pelo volume e qualidade do leite

Foto: Arquivo

 

Desenvolvimento

Cooperativa oferece suporte aos pecuaristas

No suporte oferecido aos cooperados é possível destacar os dias de campo, as visitas técnicas, os treinamentos e o próprio Agroleite. “A vontade de usar a tecnologia fez com que se organizasse, através da cooperativa, toda uma estrutura que é o apoio, o serviço de assistência técnica com dias de campo, treinamentos, visitas e o Agroleite, evento que o produtor vai para ver novos equipamentos, tecnologia, conversar com outros produtores. Existe um conjunto de fatores favoráveis a este resultado em quantidade e qualidade do leite produzido”, explica.