Região

Transporte coletivo de Castro terá sistema integrado

(Foto: Divulgação)

A partir deste ano será implantado o sistema de integração de linhas de ônibus do transporte coletivo de Castro. O estudo de viabilidade foi feito com base nas diretrizes estabelecidas no Plano de Mobilidade elaborado pela Fundação da Universidade Federal do Paraná para o Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Cultura (Funpar). A fase de testes do novo sistema inicia no dia 20 de janeiro, período escolhido pela menor demanda de passageiros devido às férias escolares.
A mudança contempla a implantação de linhas de ônibus que em sua maioria, sairão do Centro em direção aos bairros, alterando os itinerários e substituindo o atual sistema onde grande parte dos ônibus conecta apenas um extenso e demorado trajeto em diferentes regiões da cidade. Além disso, com o cartão eletrônico e pagando apenas uma passagem no período de uma hora após passar na catraca, o usuário poderá fazer a conexão com outro ônibus, utilizando um dos 42 pontos de integração.
As alterações vão permitir agilidade no transporte de passageiros e ampliar a oferta do serviço para bairros que ainda não são contemplados como o Jardim Bela Vista, Samambaia, Colégio Agrícola e Distritos Industriais I e II.
De acordo com o secretário municipal de Gestão Pública, Maurício Fadel, a implantação do sistema reduz tempo de deslocamento no circuito de passageiros e economia para os usuários do transporte coletivo. “Com esta nova proposta, as pessoas ficarão menos tempo dentro do ônibus e chegarão mais rápido a seus destinos, além de utilizar uma mesma passagem para se deslocar a mais de um local”, explica.
Pelo sistema, nos horários de pico mais ônibus irão circular para atender as linhas de maior demanda. Aos domingos e feriados, o itinerário e horários serão diferenciados. Os usuários também poderão consultar os mapas com os novos itinerários e identificar os pontos que possibilitarão a integração tarifária por meio de celular acessando o google maps. “A ideia é melhorar sensivelmente os serviços, promovendo segurança, conforto, confiabilidade, incentivando o uso do sistema e consequentemente diminuindo o impacto urbano causado pelo transporte motorizado individual”, disse Maurício.