Economia

Três dicas para fidelizar o cliente na Black Friday

(Foto: Reprodução/Pixabay)

Realizada no Brasil sempre um dia depois da Ação de Graças, comemorada nos Estados Unidos, a Black Friday entra neste ano em sua décima edição no País, consolidada como a maior data de vendas no e-commerce e referência para quem quer aproveitar os descontos e condições especiais do período. Exemplo disso é que, segundo a Ebit, as vendas no e-commerce foram de R$ 2,6 bilhões na Black Friday de 2018, representando alta de 23% em relação a 2017, com aumento de pedidos em 13%, expansão de 8% no ticket médio e crescimento de 9% no número de consumidores únicos, que chegaram a 2,4 milhões.

Porém, quando a época surge, sempre vem acompanhada de dúvidas sobre os descontos. Muitos clientes se perguntam se eles são realmente verdadeiros ou se os preços foram inflados previamente para mostrarem queda na Black Friday, o que torna a fidelização um grande desafio.

Para ajudar o varejo neste objetivo, também garantindo os benefícios dos clientes, a cxLoyalty, líder em soluções de fidelidade e engajamento reúne três dicas. Veja:

1. Avalie a sua reputação
Diante da competitividade característica da Black Friday, nem sempre um preço atrativo garante a venda. Ele com certeza atrai a atenção, mas não se sustenta diante de outros fatores como, por exemplo, a reputação da loja em sites de reclamações. Por isso, esteja atento à relevância da empresa no setor e adote medidas para melhorar o ranking da companhia, verificando como aprimorar a entrega, por exemplo. Lembre-se: fidelizar é tão ou mais importante que atrair novos clientes. É tornar-se referência!

2. Use as plataformas digitais como vitrines
Como o seu cliente fica informado sobre as ofertas e o compromisso da companhia com o consumidor durante a Black Friday? Se você não sabe a resposta para essa pergunta ou ficou na dúvida, está na hora de enxergar as plataformas digitais como aliadas. Junto a uma estratégia para as redes sociais, banners em sites e clubes de benefícios são de grande utilidade. Por outro lado, os chatbots e o bom e velho SMS, desde que usados de maneira responsável, servem bem ao propósito de aproximar a empresa dos consumidores de uma maneira descomplicada, rápida e eficiente.

3. Ofereça benefícios ampliados
Para conquistar e fidelizar o cliente, tornando-o um propagador da marca a médio ou a longo prazo, é preciso oferecer a ele benefícios além do convencional. Isso porque, segundo a pesquisa "O consumidor conectado: compreendendo a jornada para o engajamento", da cxLoyalty, clientes mais engajados são mais propensos a ficar com uma marca por mais tempo, gastar mais e recomendar a empresa para a família e os amigos. Neste sentido, os programas de cashback são uma boa escolha, pois oferecem dinheiro de volta de forma imediata e ajudam o consumidor a perceber que é importante para a marca. Nesse contexto, o Compra e Volta - clube premium de benefícios em compras online que reúne 300 dos principais e-commerces nacionais e concede pelo menos 10% de cashback -, é um exemplo de sucesso, pois gera recorrência ao parceiro e experiência aprimorada ao cliente. Há incontáveis iniciativas que podem diferenciar um e-commerce do outro e promover impacto muito positivo nos resultados. Imagine seu cliente com uma carteira digital que acumula créditos para gastar somente na sua loja? Para se diferenciar, muitas vezes, é preciso inovar.