Cidades

UEPG conclui Rota Segura com a instalação de 500 postes

Programa Rota Segura realizou a instalação de 535 postes de iluminação em toda a área do campus de Uvaranas entre os anos de 2018 e 2019
(Foto: Fábio Matavelli)

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) concluiu as obras do programa Rota Segura com a instalação de 535 postes de iluminação em toda a área do campus de Uvaranas. O projeto foi dividido em duas etapas, sendo que a primeira foi concluída no ano de 2018. Circulam pelo campus um total de 8,5 mil pessoas, entre alunos e servidores, além da comunidade externa durante eventos, atendimentos em projetos de extensão e uso da pista de esportes.

De acordo com a universidade, o incremento na iluminação teve início no Centro Interdisciplinar de Pesquisa e Pós-Graduação (CIPP), passou pela rua do Bosque das Araucárias, estacionamento da Central de Salas, Blocos E, F, L, M, proximidades do PDE, Biblioteca, Área do portal e Reitoria, rua de ligação entre Centro de Convivência e Bloco G de Educação Física.

A primeira etapa do projeto instalou 267 postes de iluminação desde a Casa do Estudante até os blocos E e F, bloco G, pista de atletismo, Bosque das Araucárias e Central de Salas de Aula, Colégio Agrícola, inclusive a praça, passando pelos blocos L e M.

Segunda etapa

Já a segunda etapa incluiu iluminação da rua entre a guarita e o prédio do Hospital Universitário totalizando 268 postes. A obras foi custeada pela Superintendência Geral de Ciência Tecnologia e Ensino Superior (Seti). O contrato original da segunda fase, composto pela estrutura lógica e iluminação no campus, foi de aproximadamente R$ 574 mil, além de aditivo de R$ 136 mil que possibilitou a ampliação da área de abrangência, incluindo a pista. Ao todo, o custo da obra totalizou R$ 711 mil .

"Ao assumir a prefeitura do campus nos deparamos com o maior desafio que era a segurança do campus Uvaranas. Diante disso, iniciamos uma série de ações para que o problema fosse tratado de forma direta. Já tínhamos a primeira fase da Rota Segura executada e passamos à segunda. Incluímos outros pontos que não estavam no projeto original, como a pista de atletismo, ligação com a Casa do Estudante, acesso ao HU e outros pontos ao longo do campus. Buscamos iluminar a maior quantidade de locais do campus porque a iluminação era um dos grandes gargalos que nós tínhamos”, disse o prefeito do campus, Eduardo Pereira.

Além da iluminação, a segunda etapa contou com o plantio de grama e obras no calçamento, com retirada e reparação da calçada antiga para escavação de valas. "Atacamos de forma direta a jardinagem para garantir que não houvesse mato ou arbustos com volume para que as pessoas se escondessem atrás. O trabalho de jardinagem, que também é importante para a questão paisagística do campus,  melhora da autoestima da comunidade, mas é decisiva para a visualização e monitoramento adequado dos espaços", garantiu Pereira.

Câmeras

A substituição de câmeras de segurança analógicas por digitais em pontos estratégicos do campus também fez parte da Rota Segura. Atualmente, toda a universidade conta com 218 câmeras, 50 delas foram instaladas no campus central. Segundo a UEPG, a resolução de captação e a capacidade de processamento integrado de imagens são as principais diferenças entre as câmeras antigas e as novas.