Política

Um dia após o DEM anunciar que deixa base de apoio a Rangel, Prefeitura de Ponta Grossa exonera 31 cargos comissionados

(Foto: Arquivo DC)

Na edição desta quarta-feira (15), do Diário Oficial do Município, a Prefeitura de Ponta Grossa publicou 31 decretos de exoneração referentes a funcionários que ocupavam cargos comissionados. Entre os exonerados, a maior parte trabalhava na Companhia Ponta-Grossense de Serviços (CPS), seguida da exoneração de cargos nas secretarias Municipais de Administração e Recursos Humanos; Segurança; Saúde; Fazenda; Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, e Turismo; da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), na Secretaria Municipal de Serviços Públicos, Agência de Fomento de Ponta Grossa (Afepon), no Instituo de Pesquisa e Planejamento (Iplan). 

A publicação, realizada no começo da tarde, foi repercutida na sessão da Câmara de Vereadores de Ponta Grossa. Alguns vereadores, entre eles Pietro Arnaud (PSB), chegou a questionar se as exonerações estariam ligadas ao desligamento do DEM da base de apoio do prefeito. 

O DEM, partido que tem como uma das principais lideranças em Ponta Grossa o deputado estadual Plauto Miró Guimarães Filho, fazia parte da base de apoio do prefeito Marcelo Rangel desde o primeiro mandato. Mas, nesta terça-feira (14), o DEM divulgou nota oficial em que anunciou que não faz mais parte da base de apoio da administração municipal. O partido afirma que com com a aproximação das eleições, o partido decidiu romper vínculos que não sigam os mesmos princípios, dando-nos liberdade total para nossas escolhas". 

Ainda na sessão, o vereador George de Oliveira (Pros), comentou que o racha entre DEM e administração poderia ter sido motivado por uma possível aproximação entre o partido e o pré-candidato a prefeito, ex-deputado estadual, Marcio Pauliki (SD).